18/11/19
 
 
Uniself prevê “boa performance” para este ano

Uniself prevê “boa performance” para este ano

D.R. Daniela Soares Ferreira 07/04/2019 18:55

Em 2018, empresa registou crescimento de volume de vendas em mais de 25 milhões de euros.

A Uniself, empresa de alimentação coletiva 100% nacional, prevê “uma boa performance” para este ano depois de fazer “um balanço bastante positivo” do ano passado. “Reforçámos a nossa carteira de clientes em mais de 28% num total de 78 novos contratos. Como resultado deste reforço, a Uniself registou um crescimento do volume de vendas em mais de 25 milhões de euros, num total de 88 milhões”, avançou ao i Mateus Alves, presidente do Conselho de Administração da empresa.


A empresa – que atua no mercado há 38 anos e que se dedica à alimentação coletiva, em diversas áreas, com atividade em escolas, hospitais, clínicas, organismos oficiais e refeitórios de empresas privadas – serviu um total de 280 mil refeições no ano passado, garantindo que “o aumento do número de clientes confirma a aposta na qualidade dos serviços prestados”.


Com uma unidade fabril situada em Loures dedicada à produção de produtos pasteurizados e ultracongelados, Mateus Alves frisa que “o investimento ultrapassou os 17 milhões de euros e teve como principal objetivo dotar a empresa de meios tecnológicos capazes de produzir uma vasta gama de produtos com os mais altos níveis de segurança alimentar”. 


O responsável avança ainda que 98% da produção é realizada nas cozinhas dos clientes e a fábrica representa 2% da produção, para locais onde não há cozinha e ainda para a grande distribuição. “Por exemplo, do universo de escolas com quem a Uniself trabalha, apenas três ou quatro recebem as refeições pasteurizadas confecionadas na fábrica. Ao confecionarmos as refeições nas próprias cozinhas permite-nos preparar e servir as refeições na hora”, explica.


A valorização dos produtos nacionais é uma das máximas da empresa uma vez que, garante Mateus Alves, “os produtos portugueses são de elevada qualidade” e a empresa trabalha “com os melhores produtores de diversas regiões do país”, pretendendo servir “o melhor nas refeições servidas”, evitando o desperdício alimentar.
Apesar de a empresa ter sido sujeita ao pagamento de penalizações em algumas autarquias, o responsável garante que “a situação está totalmente regularizada”.

Melhoria de condições Depois de, no ano passado, os trabalhadores terem pedido melhores condições de trabalho, a Uniself garante “que valoriza as funções dos trabalhadores e tem pautado a sua atuação pela melhoria das condições” e dá como exemplo o aumento em mais de 6,2% o ordenado mínimo dos escalões mais baixos. Atualmente a empresa emprega mais de 5.500 colaboradores, dos quais 70% estão efetivos e 30% contratados a prazo. “Os recursos humanos são um ativo importantíssimo para qualquer empresa e nesta atividade dependemos em grande o trabalho humano”, destaca Mateus Alves.


Já em relação ao pagamento de penalizações por parte da Câmara de Cascais a que a empresa foi sujeita, o responsável disse apenas que “a situação está totalmente regularizada. “A Uniself é a favor do diálogo e foi precisamente através do diálogo que a situação foi sanada, apesar de já não fornecermos as refeições para a autarquia. E não o fazemos apenas, por não termos ganho o novo concurso público”, diz ao i.
A par da sua atividade tradicional, a empresa já serviu outros eventos como o Rock In Rio e o Festival da Canção.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×