16/9/19
 
 
Espanha. Libertado homem que ajudou mulher a cometer eutanásia

Espanha. Libertado homem que ajudou mulher a cometer eutanásia

AFP Jornal i 05/04/2019 19:08

Ángel Hernandez deu uma substância mortal à mulher depois dela lho ter pedido. María José Carrasco tinha esclerose múltipla há 30 anos e já não aguentava viver com dores

Ángel Hernandez foi libertado pelas autoridades espanholas. Foi detido depois de dar uma substância mortal à mulher, María José Carrasco, diagnosticada com esclerose múltipla há 30 anos e que lhe tinha pedido para a ajudar a praticar a eutanásia, ilegal em Espanha. 

"Os polícias foram muito bons. Disseram-me que é a lei, mas que teriam feito o mesmo", disse Hernandez ao jornal espanhol El País. 

Hernandez acedeu aos pedidos da mulher para que a ajudasse a pôr fim à sua própria vida, pois já não aguentava as dores nem estar dependente de terceiros para qualquer gesto que quisesse fazer. María José Carrasco gravou um vídeo onde declarava que a eutanásia era o seu desejo e, assim, talvez evitar o pior para o marido. Hernandez nunca quis esconder o que iria fazer e disse-o à mulher. E assim o fez. 

"Poderia tê-lo feito clandestinamente. Discuti com a minha esposa sobre isso, ela era uma funcionária do tribunal e sabia o que poderia acontecer comigo. Mas eu convencia-a de que era importante", explicou o homem de 70 anso ao mesmo jornal. 

As 48 horas após a morte da mulher foram passadas na prisão, onde não conseguia dormir. "Não dormi. Levantei-me e andei numa cela de quatro por cinco metros, como um animal enjaulado", contou, explicando ter ficado incomodado por não poder tratar dos preparativos para a cremação da mulher. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×