20/5/19
 
 
Tráfego rodoviário vai produzir energia em Valença

Tráfego rodoviário vai produzir energia em Valença

DR Joaquim Gomes 03/04/2019 21:33

O tráfego rodoviário vai produzir energia suficiente para iluminação pública em Valença, afirmou esta quarta-feira o presidente daquele município do Alto Minho, Jorge Mendes.

Falando à margem da participação no Fórum Internacional das Comunidades Inteligentes e Sustentáveis (FICIS), cujo segundo dia decorreu hoje em Braga, o presidente da Câmara Municipal de Valença referiu que o projeto está já em fase de estudo.

“A circulação automóvel ou de bicicleta vai permitir encaminhar a energia produzida pelo contacto com o solo para acumuladores, através de sensores na via e será então esse armazenamento a permitir iluminar as ruas”, adiantou Jorge Mendes, sem apontar datas para a concretização do projeto.

“Não está colocada fora de parte a criação de lombas em outras zonas da cidade com o mesmo fim, sendo a tecnologia que vai permitir a rentabilização de energia que se perdia e desta forma contribuir para uma solução amiga do ambiente, bem como para uma cidade mais inteligente”, destacou o autarca de Valença, num debate moderado pelo diretor do jornal Diário do Minho, Damião Pereira.

A ideia era para implementar na ciclovia urbana que vai ser construída entre a Fortaleza de Valença, monumento nacional, com os polos de coordenação de transportes ferroviário e rodoviário, “mas não avançamos porque estamos a candidatar o espaço da fortaleza a Património da UNESCO, sendo que a equipa coordenadora dessa candidatura colocou algumas reticências e optámos por não arriscar”, disse Jorge Mendes, revelando que está apostado “em transformar Valença numa “Smart Happy City”.

“Nunca nos podemos esquecer que não há cidades inteligentes sem pessoas e as pessoas só se sentem bem numa cidade se forem felizes no espaço onde estão inseridas”, destacou ainda o presidente da Câmara Municipal de Valença.

Monitorizar rios de Ponte de Lima

Também presente no segundo dia do FICIS esteve o presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Victor Mendes, anunciando um sistema de monitorização de rios para o concelho que está praticamente concluído.

“É uma solução tecnológica para detetar, por exemplo, eventuais focos de poluição em tempo real, uma plataforma digital que vamos colocar em pontos chave dos rios Lima, Labruja, Neiva e Trovela”, segundo adiantou Victor Mendes, referindo que “o projeto inicia primeiro no rio Lima” e que depois será alargado aos restantes rios que atravessam o concelho limiano.

“A empresa está a trabalhar nessa plataforma para ficar pronta ainda no primeiro semestre deste ano”, explicou Victor Mendes, referindo que o concelho de Ponte de Lima vai ficar com cobertura total de fibra ótica, sendo um dos nossos principais projetos, pois hoje em dia a exigência das empresas e cidadãos é muito grande e temos que estar ligados com velocidade na sociedade digital”.

Esta quinta-feira, último dia da 5ª edição do FICIS, os presidentes das câmaras municipais de Chaves, Montalegre e Boticas encerrarão o evento, numa sessão (16h30-18h00), em que vão partilhar ideias, para potenciar os respetivos municípios enquanto smart cities e apresentar projetos já implementados no âmbito das práticas inteligentes e sustentáveis.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×