18/4/21
 
 
Um terço das vagas para médicos de família não foi preenchido

Um terço das vagas para médicos de família não foi preenchido

Jornal i 22/03/2019 12:43

A região de Lisboa e Vale do Tejo é a mais desfalcada

O último concurso para a colocação dos médicos que terminaram a especialidade de Medicina Geral e Familiar em 2018 terminou com um terço das vagas por preencher. Segundo o JN, das 113 vagas, só 73 foram ocupadas.

Nos últimos anos, todos os concursos para  recém-especialistas têm terminado com vagas por preencher e a ministra da Saúde já afirmou que um terço dos médicos que terminam a especialidade no SNS não ficam a trabalhar no Estado. Para a Associação Nacional de Medicina Familiar, o mais problemático são os lugares que ficam sistematicamente vazios. Neste momento, a região de Lisboa e Vale do Tejo é a mais desfalcada: há 692 mil pessoas sem médico de família, das quais 561 mil na região de Lisboa, revelam os últimos dados publicados pela tutela.

Para a associação, deve passar a haver recrutamentos próprios para as zonas com mais dificuldade em contratar. Hoje já há um incentivo financeiro para os médicos que se instalem nos centros de saúde mais carenciados. O ministério adiantou ao JN que há um grupo de trabalho a estudar soluções. Em comunicado, a Ordem acusou a ministra de empurrar os médicos de família para fora do SNS, ao ameaçar com “retenções obrigatórias” os recém-finalistas.  

Ler Mais


Especiais em Destaque

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×