2/12/20
 
 
Dor, alegria, sexo, traição, crime e mistério abrem as portas das novelas à CMTV

Dor, alegria, sexo, traição, crime e mistério abrem as portas das novelas à CMTV

DR Sofia Martins Santos 18/03/2019 17:14

A primeira novela original da CMTV arranca hoje às 20h30. Produzida pela SP Televisão e escrita pelo premiado argumentista António Barreira, é para o canal um passo na direção pretendida: a liderança da televisão nacional

A primeira novela original da CMTV arranca hoje. “Alguém Perdeu” vai ser exibida no horário nobre (20h30) e promete revolucionar o mercado. Para o canal, trata-se, acima de tudo, de uma aposta na vida real. Tudo começa com uma tragédia, com uma dor insuportável que “podia ser a sua”, diz o canal. 

A promessa é conseguir prender o público logo no primeiro momento, com a personagem de Anabela Teixeira a ver o neto morto numa piscina. Tinha sido deixado sozinho durante a tarde. A forma como a família vai tentar ultrapassar tudo é, na verdade, o que sustenta o arranque de toda a trama, uma história original, com 200 episódios, produzida pela SP Televisão e escrita por António Barreira, argumentista da novela “Meu Amor”, da TVI, vencedora de um Emmy Internacional [ver texto ao lado].

Ao i, Francisco Penim, diretor de programas do canal, não esconde que a aposta é para ser ganha e deixa preto no branco que a ideia da CMTV é “atingir a liderança da televisão em Portugal, não é a liderança do cabo, isso já temos há muito tempo. Queremos muito mais do que já temos”. “O canal é generalista com uma matriz informativa, somos muito mais do que informação. Para termos conteúdos mais competitivos não podíamos nascer logo com novelas originais, mas chegou o momento. É um desafio enorme. Para um canal com a dimensão da CMTV, isso representa um grande esforço orçamental.” 

Ainda que não tenha avançado com valores, é certo que todos os esforços estão centrados em marcar a diferença e fazer com que as pessoas deixem de ver a concorrência. “Para já, nasce com o ADN do ‘Correio da Manhã’ e da CMTV. Isso significa que a trama nasce de uma notícia que publicámos há menos de um ano. Além disso, queremos que tecnicamente seja muito diferente da concorrência. Acreditamos que quem vai seguir vai perceber logo que há ali qualquer coisa diferente na imagem, na história...” 

Para Octávio Ribeiro, “a novela ‘Alguém Perdeu’ será uma inquietação apaixonante. Tem dor e alegria, sexo e traição, crime e mistério, todos os sentimentos. A nossa proposta narrativa dá um enorme salto na intensidade a que estes formatos habituaram a audiência”.

Com o “Correio da Manhã”, líder de mercado, a funcionar como “grande arma de marketing que nenhum outro player tem no mercado”, Francisco Penim não esconde que o sucesso está garantido, que esta novela é apenas a primeira e ajudará o canal a chegar à liderança nacional. “Vamos publicar, a partir de dia 19 [amanhã], uma fotonovela. Nunca nenhum jornal teve uma fotonovela em Portugal, muito menos da sua própria novela. Quem não vê vai abrir o jornal e vai querer ver. O trabalho que vamos fazer, nunca ninguém o fez em Portugal.” 

Ao i, a protagonista Anabela Teixeira conta que não houve dúvidas de que estava perante uma novela diferente: “Faz--me recordar muito o meu início de carreira com ‘A Viúva do Enforcado’ porque também aí um canal privado se estreava na ficção e abria um novo caminho.” O que traz de novo para o mercado? A atriz é perentória: “Seguramente, mais trabalho para artistas e técnicos que fazem ficção em Portugal.”

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×