24/11/20
 
 
Rui Tavares volta a ser o cabeça-de-lista pelo Livre

Rui Tavares volta a ser o cabeça-de-lista pelo Livre

José Fernandes Jornal i 05/03/2019 09:42

Candidato promete criar em Portugal uma representação permanente do gabinete do deputado

Rui Tavares vai voltar a liderar a lista do Livre às eleições europeias, que vão realizar-se no dia 26 de maio. Os candidatos às europeias e legislativas foram escolhidos em eleições primárias. Rui Tavares vai encabeçar a lista que tem a investigadora Joacine Katar Moreira como número dois.

Os militantes e apoiantes do Livre escolheram Joacine Katar Moreira para encabeçar a lista às eleições legislativas pelo distrito de Lisboa. O engenheiro do Ambiente, Jorge Pinto, vai liderar a lista do Livre pelo distrito do Porto e a médica Ana Raposo Marques por Setúbal.

Rui Tavares foi eleito eurodeputado em 2009 na lista do Bloco de Esquerda, mas entrou em rutura com os bloquistas dois anos depois devido a uma polémica com Francisco Louçã.

Em 2014, Rui Tavares fundou um novo partido, mas não conseguiu eleger deputados nas europeias e legislativas. Nas eleições europeias, o Livre conseguiu 71.602 votos, o que corresponde a 2,18%, mas não elegeu nenhum deputado. O Livre voltou a falhar a eleição de deputados nas legislativas com menos de 40 mil votos, o que corresponde a 0,72% dos votos. O historiador defende, no site do partido, que o objetivo nas próximas eleições europeias é “ganhar para Portugal um espaço de representação de uma esquerda libertária, ecológica e cosmopolita, e ganhar para a Europa um mandato em defesa da democratização profunda do projeto europeu, da responsabilidade ambiental, da igualdade e da justiça social”.

Rui Tavares promete, se for eleito, criar em Portugal “uma representação permanente do gabinete do deputado aberta aos cidadãos, – uma possibilidade concedida pelo Parlamento Europeu, pouco ou mesmo nunca usada por parlamentares portugueses”. O candidato garante ainda que vai promover “cursos de direitos e cidadania europeia, com uma dimensão e intensidade inéditas na história parlamentar portuguesa e europeia, com o objetivo de formar centenas ou milhares de concidadãos de todas as idades durante os cinco anos do mandato”.

 

Ler Mais


Especiais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×