17/9/19
 
 
Ex-advogado dá provas que Trump pagou para calar estrela porno

Ex-advogado dá provas que Trump pagou para calar estrela porno

Don Emmert / AFP Jornal i 27/02/2019 18:43

O ex-advogado e braço-direito de Trump, Michael Cohen, submeteu ao Senado, esta quarta-feira, vários cheques assinados pelo presidente, que diz serem pagamentos para silenciar Stormy Daniels

O ex-advogado e braço-direito de Donald Trump, Michael Cohen, submeteu esta quarta--feira ao Senado vários cheques assinados pelo presidente dos Estados Unidos e pelo seu filho Donald Trump Jr. que diz terem sido pagamentos para silenciar Stormy Daniels, atriz pornográfica cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford e que alegou ter tido um caso com Trump. O cheque será um dos 11 pagamentos de 35 mil euros feitos quando Trump já exercia funções como presidente. 

No seu testemunho perante o Comité de Inteligência do Senado, Cohen afirmou “estar envergonhado por ter escolhido desempenhar um papel em esconder as ações ilícitas de Trump”, dado saber que o seu antigo cliente é “racista”, “burlão” e “uma fraude”. O ex-advogado do presidente apresentou cópias de extratos financeiros de Trump, um documento com a letra deste que parece indicar lavagem de dinheiro - através do leilão de um retrato seu - e cartas enviadas por Cohen a colegas de escola de Trump a ameaçá-los para que não revelassem os resultados académicos do presidente. 

Apesar das provas, a Casa Branca, tal como vários congressistas republicanos, desvalorizaram o testemunho de Cohen por ter sido condenado por mentir sob juramento mais do que uma vez. “O criminoso caído em desgraça Michael Cohen vai ser preso por mentir ao Congresso e fazer outros falsos depoimentos”, salientou a secretária de Imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, acrescentando ser de “rir que alguém considere a palavra de um mentiroso condenado e é patético vê-lo a ter outra oportunidade de espalhar as suas mentiras”.

Vários congressistas democratas sublinharam que as mentiras de Cohen, em particular sobre a construção de uma Trump Tower em Moscovo, aconteceram enquanto trabalhava para Trump. “Ele mentiu ao Congresso em nome de Donald Trump”, disse a congressista democrata Jackie Speier em entrevista à CNN. 

Confrontado com as dúvidas levantadas, Cohen limitou-se a dizer que as provas falariam por si, pedindo que “se deixasse o povo norte-americano decidir” quanto à veracidade do seu testemunho

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×