19/8/19
 
 
Caxemira. Índia bombardeou grupo jihadista

Caxemira. Índia bombardeou grupo jihadista

AFP Jornal i 26/02/2019 11:25

Caças indianos bombardearam território paquistanês

A tensão voltou a subir entre a Índia e o Paquistão na região de Caxemira. Caças indianos bombardearam território paquistanês na região de Caxemira, matando, segundo autoridades indianas, cerca de 300 militantes jihadistas da organização terrorista Jaish-e-Mohammed.

O Paquistão denunciou a violação do seu espaço aéreo pelo seu histórico rival, afirmando que os caças indianos entraram apenas três quilómetros no seu espaço aéreo e que o bombardeamento não causou qualquer vítima mortal. "As aeronaves indianas entraram pelo setor de Muzafarabad", afirmou Asif Ghafoor, porta-voz das forças armadas paquistanesas, no Twitter, explicando que os caças indianos "enfrentaram uma resposta rápida e efectiva das forças armadas paquistanesas e libertaram carga rapidamente enquanto escapavam". 

Nova Deli decidiu avançar com o bombardeamento devido ao "perigo eminente" que o grupo terrorista representava para o país, argumentando que um "ataque preventivo tornou-se absolutamente necessário". O governo indiano acusa o Paquistão de apoiar militar e logisticamente a organização terrorista com motivações separatistas. 

O grupo terrorista foi o responsável pelo ataque com um carro armadilhado contra uma coluna de veículos paramilitares indianos em Caxemira em meados deste mês, matando 40 soldados indianos. Nos combates com a organização terrorista que se seguiram, quatro soldados e um polícia indianos perderam a vida. 

Em reação ao bombardeamento, o primeiro-ministro paquistanês, Imran Khan, convocou uma reunião de emergência para analisar a situação e delinear os próximos passos numa região de permanente tensão. 

Há décadas que Caxemira é palco de disputa entre a Índia e o Paquistão, tendo inclusive dado origem a três guerras na segunda metade do século XX. Recorde-se que os dois Estados são potências nucleares, com cada um a ter ao seu dispor mais de 100 armas nucleares. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×