13/12/19
 
 
Lisboa. Medina fica com pelouros de governante e promove João Paulo Saraiva

Lisboa. Medina fica com pelouros de governante e promove João Paulo Saraiva

Direitos Reservados 18/02/2019 20:58

Presidente de câmara chama a si setores da economia e inovação e novo vice-presidente é o vereador das finanças

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, aproveitou a remodelação governamental de António Costa para fazer um reajustamento na equipa autárquica, com divisões de pastas, uma promoção e o assumir de pelouros, que até aqui não tinha. O vice-presidente da câmara de Lisboa, Duarte Cordeiro, saiu da autarquia para assumir as pastas de secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro e dos Assuntos Parlamentares, sob a alçada do chefe de governo, e Fernando Medina chamou a si os pelouros da economia e inovação. Que pertenciam a Duarte Cordeiro.

Fernando Medina não tinha pelouros, mas passa, agora, a coordenar diretamente os dossiês como o da Websummit, dos mercados municipais, comércio ou a expansão do ‘hub’ criativo do Beato. Mais. João Paulo Saraiva é promovido a vice-presidente da autarquia, o lugar deixado vago por Duarte Cordeiro . O vereador foi eleito nas listas do PS para a Câmara, mas faz parte do movimento criado por Helena Roseta, os Cidadãos por Lisboa. João Paulo Saraiva  acaba por ver o seu poder reforlado, acumulando o papel de vice da autarquia com os pelouros que já tinha,  os dos recursos humanos, finanças e sistemas de informação.

Na lista do executivo camarário há ainda um regresso, o do vereador Carlos Castro, que assume os Proteção Civil e do Regimento Sapadores Bombeiros, além do Desporto e a Higiene Urbana, setores que estavam nas mãos de Duarte Cordeiro. Carlos Castro já tinha sido vereador no mandato anterior, entre 2013 e 2017. No atual mandato, Carlos Castro trabalhava no gabinete do presidente da autarquia.

Estas alterações na orgânica do executivo camarário refletem o reforço de poderes do presidente da câmara que, do ponto de vista interno do PS, não era o mais próximo de Duarte Cordeiro. Apesar de ter assistido ontem à tomada de posse do novo secretário de Estado e ter feito questão de o cumprimentar, Fernando Medina não estará do mesmo do mesmo lado de Duarte Cordeiro no futuro, quando o primeiro-ministro sair de cena. Nessa altura, quando se colocar o cenário de sucessão de António Costa, o nome de Pedro Nuno Santos será sempre um nome a ter em conta. O agora ministro das Infra-estruturas e da Habitação ganhou estatuto suficente no último congresso do PS para que Costa fosse forçado a avisar que ainda não tinha colocado os papéis para a reforma. Nesse congresso ficou claro que há um “pedro nunismo” do qual faz parte Duarte Cordeiro, que lhe sucedeu na secretaria de Estado, mas também há onze anos, na liderança da Juventude Socialista.

Do outro lado poderá estar Fernando Medina, o autarca de Lisboa a quem lhe são apontadas ambições, apesar de não serem assumidas.

Com esta remodelação também se verificaram mudanças na câmara de Abrantes. A presidente, Maria do Céu Albuquerque, tomou ontem posse como Estado do Desenvolvimento Regional na área do Planeamento e o novo edil é Manuel Jorge Valamatos.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×