25/8/19
 
 
CDS ganha apoio do PSD na moção de censura ao Governo

CDS ganha apoio do PSD na moção de censura ao Governo

Diana Tinoco Cristina Rita 18/02/2019 10:12

Sociais-democratas anunciaram sentido de voto em comunicado e votam a favor. Esquerda votará contra e moção será chumbada.

O PSD de Rui Rio vai votar a favor da moção de censura ao governo proposta pelo CDS, à semelhança da direção social-democrata anterior, liderada por Passos Coelho.

O presidente do conselho estratégico nacional, David Justino, confirmou ao i a decisão, remetendo para o comunicado do grupo parlamentar.

“Como é por demais evidente, a moção de censura ao Governo apresentada pelo CDS [discutida no parlamento na quarta-feira] não tem qualquer efeito prático”, lê-se no comunicado, a que o i teve acesso. “A sua única consequência é a realização de um debate regimental na Assembleia da República na próxima quarta-feira. Assim sendo, nesse dia, o GP/PSD voltará a repetir as criticas que tem vindo a fazer ao Governo e, consequentemente, votará a favor de uma censura à política socialista que tem vindo a ser seguida”, é ainda referido no mesmo documento, distribuído pelo grupo parlamentar, liderado por Fernando Negrão.

Esta manhã, o também vice-presidente do PSD David Justino explicou à Rádio Renascença: “Não tem muito sentido nós estamos, por um lado, a dizer que estamos contra o Governo, por outro, estarmos a fazer oposição e, por outro lado, não secundar a posição do CDS”.

“Muito provavelmente a posição de que vamos tomar - se nada mudar - é precisamente de votar a favor da moção do CDS”, acrescentou.

Esta é a segunda moção de censura ao executivo socialista de António Costa, a primeira foi apresentada em outubro de 2017, na sequência dos incêndios, que teve o apoio do PSD de Passos Coelho, mas que acabaria chumbada, sem surpresa, pela Esquerda.

Como refere o comunicado do grupo parlamentar do PSD, esta moção de censura apresentada por Assunção Cristas, na passada sexta-feira, não tem efeitos práticos, pois será muito provavelmente chumbada, à semelhança da anterior.

No entanto, a moção tem o mérito de pressionar o PSD a assumir uma posição em relação ao governo de António Costa.

A decisão confirmada por David Justino e pelo líder parlamentar, Fernando Negrão, põe assim fim à incerteza sobre o sentido de voto dos sociais-democratas.

A esquerda irá votar contra o texto do CDS e o primeiro-ministro considerou este fim de semana que a moção era um "nado morto". Os centristas anunciaram a apresentação de uma moção de censura por considerarem que o governo está "esgotado" e falhou em várias áreas, designadamente na Saúde.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×