18/2/19
 
 
França. Grupo de assédio dentro do "Libération" denunciado

França. Grupo de assédio dentro do "Libération" denunciado

AFP Jornal i 12/02/2019 12:06

Um grupo de executivos tinha um grupo de Facebook onde assediava e ridicularizava colegas jornalistas

A sociedade francesa está mais uma vez a debater o assédio sexual no local de trabalho. Agora foi por vários executivos de um órgão de comunicação social terem criado um grupo para assediarem colegas mulheres nas redes sociais, denunciou o jornal francês "Liberátion", que lhe chamou "clube de rapazes". 

Tudo se passava na rede social Facebook, onde, num grupo chamado "Liga do LOL",  ridicularizavam e assediavam as suas colegas, usando não poucas vezes memes pornográficos para as atacar. O fundador do grupo foi o jornalista Vincent Glad, do "Libération", acabando por ser suspenso quando a notícia foi divulgada.

Foram jornalistas do próprio jornal a que os executivos pertenciam que denunciaram a existência deste "clube de rapazes". Tudo começou depois de as partidas e assédio a uma jornalista a terem obrigado a abandonar a profissão, deixando uma outra à beira do suicídio. 

O grupo existia desde 2009 e acabou por se estender a todo o jornal, incluindo gráficos, relações públicas, ficando menos ativo nos últimos anos. 

Com o grupo tornado público, Glad tentou negar a sua existências mas acabou por confirmar que existia: "Nunca houve uma obsessão anti-feminista dentro do grupo. Fazíamos piadas sobre tudo e todos". Depois, acabou por pedir desculpas e mostrar-se arrependido: "estou horrorizado de ver as minhas publicações de 2013, quando fiz piadas sobre a cultura da violação. Estou envergonhado". 

Não é o único grupo do género a existir dentro dos jornais. A revista online francesa "L'Express" acabou por revelar que um grupo similar existia dentro do meio de comunicação Vice, com as mulheres a serem os alvos preferenciais. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×