18/2/19
 
 
Sérgio Conceição: "FC Porto não é de topo europeu, é de topo mundial"

Sérgio Conceição: "FC Porto não é de topo europeu, é de topo mundial"

AFP Bruno Venâncio 11/02/2019 18:03

O treinador dos dragões respondeu a elementos da Roma e demonstrou confiança num bom resultado na primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões

A conferência de imprensa de Sérgio Conceição, destinada à antevisão da partida desta terça-feira em Roma, a contar para a primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, ficou marcada por várias respostas do treinador do FC Porto a elementos da equipa romana que, de uma maneira ou de outra, como que desvalorizaram o poderio dos dragões.

Lorenzo Pellegrini, por exemplo, referiu que o FC Porto "é uma excelente equipa, mas não é de topo europeu". Conceição foi taxativo. "Ouvi ele dizer isso. E o FC Porto é de topo mundial. Podemos dizer muita coisa, mas o que conta é amanhã. Os 90 minutos com a Roma e os 90 no Estádio do Dragão. No fim, uma equipa esfregará as mãos, esperemos que seja o FC Porto", referiu o treinador portista.

De seguida, foram as palavras de Francesco Totti, lenda da Roma e hoje diretor do clube, a vir à baila: aquando do sorteio, o antigo internacional italiano considerou que a Roma "teve alguma sorte" no adversário. "Talvez tenha sido pela antipatia que tem comigo por eu ter ganho aqui seis títulos em dois anos", disparou Sérgio Conceição, lembrando os tempos de glória que viveu na Lazio (a grande rival da Roma) entre 1998 e 2000 e depois na primeira metade de 2003/04. "Ao entrar neste estádio, vêm-me sempre à memória os anos felizes pela Lazio enquanto jogador. Para mim, é sempre uma emoção vir à cidade de Roma. Encontrar e partilhar com os adeptos da Lazio momentos que passámos. Mas o meu foco está no jogo de amanhã, olhar para o que podemos e devemos fazer", completou.

Em relação ao jogo em si, Sérgio Conceição desvalorizou as baixas de Marega, lesionado, e Corona, castigado. "Não há amarras, sou pago para encontrar soluções e não para estar metido nos problemas. Os problemas fazem parte, as lesões fazem parte da época. Eu tenho de arranjar soluções. Nunca me ouviram dizer que este ou aquele resultado aconteceu por esta ou aquela ausência", ressalvou o treinador do FC Porto, voltando no entanto a ironizar com a decisão da UEFA em manter o castigo de dois jogos a Corona por entender que o mexicano forçou o cartão amarelo para limpar o registo: "Não sei como a UEFA faz a avaliar o pensamento do jogador, tenho alguma dificuldade em perceber. É difícil entender este tipo de situações."

No adversário, Conceição vê uma equipa "com jogadores muito interessantes". "É o terceiro melhor ataque do campeonato italiano e isso não é coisa pouca, num campeonato onde faz parte do ADN serem equipas consistentes a nível defensivo. Nas provas internas é uma equipa sólida e amanhã parte desse sucesso passará pela missão defensiva", salientou o treinador azul-e-branco, considerando que a "experiência não é um fator absolutamente decisivo" - "é importante a experiência, mas é preciso coragem, andamento, pernas, um conjunto de características que aproximam as equipas de ganhar os jogos" - e que o tremendo desaire da Roma em Florença para a Taça de Itália foi um "caso isolado": "Não temos o pensamento nesse jogo. A Roma é uma equipa competitiva, com grande qualidade individual e coletiva. Temos de ser inteligentes na abordagem ao jogo, na estratégia, sermos consistentes como equipa, independentemente do nome do adversário. E o nome do adversário é importante, porque tem semanalmente desafios muito importantes. E posso dar o exemplo de o melhor jogador do mundo jogar em Itália [Cristiano Ronaldo]. Temos de estar à altura da exigência, o nosso objetivo é passar aos quartos-de-final."

Por último, Sérgio Conceição foi ainda questionado sobre o porquê de Iván Marcano, capitão portista na temporada passada, não se ter ainda conseguido afirmar na Roma - soma apenas oito jogos, tapado por Fazio e Manolas. "Tive oportunidade de treinar o Marcano, é um excelente profissional e um ser humano fantástico. Não faço ideia o porquê de não se afirmar e de não conseguir convencer em Itália, é um jogador que pode jogar em qualquer equipa italiana. Ganhámos um campeonato no ano passado, num trajeto fantástico. Tenho o Marcano como um jogador acima da média", concluiu o técnico portista.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×