24/5/19
 
 
SN Seixal. Fábrica já investiu 400 milhões na sua modernização

SN Seixal. Fábrica já investiu 400 milhões na sua modernização

Bruno Gonçalves Sónia Peres Pinto 06/02/2019 15:48

Empresa que tem estado envolvida em forte polémica por causa do pó branco em Paio Pires diz que tem feito vários investimentos ambientais

A Siderurgia Nacional, atual SN Seixal, propriedade do grupo espanhol Megasa, que tem estado envolvida em forte polémica em torno do pó branco que tem afetado a zona de Paio Pires, já investiu 400 milhões de euros na modernização da fábrica. De acordo com fonte da empresa, a aposta passa por “minimizar o seu impacto na envolvente, dotando-a dos mais modernos sistemas de controlo de emissões efluentes e ruído; desenvolver aços de qualidade, tornando os nossos produtos referências do mercado e maximizando a eficiência, tanto nos níveis de produtividade como de eficiência energética”. 

Neste momento, a SN Seixal tem em marcha um plano de investimentos até 2020 na ordem dos 80 milhões de euros, envolvendo várias componentes, nomeadamente a ambiental, revelou ao i fonte da empresa. Este plano prevê a reforma do sistema de despoeiramento da aciaria, que vai envolver um investimento de cerca de sete milhões de euros, o reforço da insonorização das naves da aciaria (500 mil euros), barreira acústica nos limites da estrada (300 mil euros), cobertura na zona de arrefecimento da escória negra (1 milhão de euros), assim como a continuação da arborização.

Já implementada e em funcionamento está a nova central de gases, com redução significativa do impacto acústico (20 milhões de euros), a instalação para corte de sucata de grandes dimensões (1 milhão de euros), maquinaria móvel com impacto na redução de difusas (1 milhão de euros) e canhões nebulizadores para evitar a dispersão de difusas (200 mil euros).

A empresa diz ainda que na área ambiental tem colaborado com várias entidades do universo científico-académico, como o Centro de Valorização de Resíduos da Universidade do Minho, o LNEC, a Universidade de Aveiro e outras, bem como com outras empresas de engenharias e consultoria nacionais e internacionais da área.

Empresa em números Atualmente, a SN Seixal ocupa o 13.o lugar do ranking de empresas exportadoras. De acordo com fonte da empresa, 80% do produto acabado é para exportação e a produção da siderurgia triplicou desde a sua privatização em 1995, superando neste momento os 1,1 milhões de toneladas por ano.

Trata-se, segundo a empresa, do quarto maior investidor nacional em I+D no setor industrial, empregando cerca de 375 trabalhadores diretamente e cerca de mil de forma indireta.

A empresa garante ainda que, desde a sua privatização, a SN Seixal tem realizado uma política de adequação das suas instalações “às melhores tecnologias disponíveis”, com investimento em matéria ambiental de cerca de 35 milhões de euros, o que, no seu entender, “tem permitido ultrapassar uma gravíssima situação ambiental existente no passado, quando a empresa, ainda pública, operava o Alto Forno”.

A SN Seixal desenvolve a sua atividade numa área industrial de Paio Pires de cerca de 625 mil metros quadrados, mas lembra que tem outros 180 mil metros quadrados “que não estão a ser utilizados até ao fim da retirada da contaminação ambiental histórica de responsabilidade do Estado”. No entanto, garante que esta retirada de resíduos e eventual descontaminação posterior já está em curso.
 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×