24/7/19
 
 
Brasil. Colapso de barragem fez 37 mortos | FOTOS

Brasil. Colapso de barragem fez 37 mortos | FOTOS

Jornal i 27/01/2019 18:30

Pelo menos 300 pessoas continuam desaparecidas. Uma outra barragem, também propriedade da empresa mineira Vale, está em "risco iminente" de colapso. Autoridades já deslocaram 24 mil pessoas das zonas em risco

Uma barragem em Brumadinho, no Estado de Minas Gerais, Brasil, colapsou este fim-de-semana, levando à morte de pelo menos 37 pessoas e fazendo 300 desaparecidos. O cenário é o de uma onda de lama que avançou contra tudo e todos, arrastando pessoas, animais e casas, extravasando rios e invadindo pelo meio campos agrícolas.

É o segundo caso do género no Brasil, depois de há três anos uma outra barragem ter colapsado em Bento Rodrigues, em Mariana, também em Minas Gerais. Em 2015, morreram 19 pessoas e o horizonte ficou, tal como agora, transformado num mar de lama. Os responsáveis pelo maior desastre ambiental na história do Brasil não foram acusados e muitas das famílias afectadas (cerca de 400) não receberam as devidas indemnizações. 

“Faremos o que estiver ao nosso alcance para atender as vítimas, minimizar danos, apurar os fatos, cobrar justiça e prevenir novas tragédias como a de Mariana e Brumadinho, para o bem dos brasileiros e do meio ambiente”, reagiu Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, no Twitter, antes de se dirigir ao local. 

As palavras de Bolsonaro ainda estavam a ser comentadas quando surgiu um alerta de que uma outra barragem estava em “risco iminente”, também esta em Brumadinho. 

“As autoridades foram avisadas e, como medida preventiva, a comunidade da região está sendo deslocada para os pontos de encontro determinados previamente pelo Plano de Emergência”, explica a Vale em comunicado. Mais de 24 mil pessoas foram deslocadas pelos autoridades desde que o alerta foi dado. 

Ao final da tarde de ontem, as operações de busca e salvamento foram retomadas, depois de o tenente-coronel Flávio Godinho, da agência de Defesa Civil de Minas Gerais, ter garantindo que o risco de ruptura é reduzido. 

Um mês antes do desastre deste fim-de-semana, os especialistas já tinham alertado que o estado da barragem de Brumadinho representava riscos para a população, mas nada foi feito. A mineira Vale argumentou que no último mês foi realizada uma auditoria à estrutura concluindo que estava em condições. Existem 450 barragens em Minas Gerais, entre as quais 22 são consideradas instáveis. A do recente desastre enquadrava-se nesta categoria. Todas as barragens em questão pertencem à empresa mineira Vale, que lucra todos os anos milhões de reais com a exploração mineira. 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×