27/6/19
 
 
Primeiro-ministro “tem pelos no coração" e é "desumano"

Primeiro-ministro “tem pelos no coração" e é "desumano"

Mafalda Gomes Jornal i 25/01/2019 14:10

Negrão afirmou que respostas de António Costa revelam “insensibilidade social”

O líder da bancada do PSD acusou, na manhã desta sexta-feira, o primeiro-ministro de “desumanidade” e de ter “pelos no coração”.

No debate quinzenal, Fernando Negrão desafiou António Costa a explicar a falta de medicamentos nas farmácias.

Ao que o primeiro-ministro respondeu: “Há uma coisa que posso garantir: na origem do SNS não está o PSD, porque o PSD votou contra o SNS. É por isso que é muito importante que a Lei de Bases da Saúde em discussão na Assembleia da República seja aprovada, não por uma maioria qualquer, mas pela maioria que criou, apoiou, defendeu e desenvolveu o SNS e nessa maioria V.Exa. não se inclui”.

Negrão continuou a bater na tecla da falta de medicamentos e o primeiro-ministro garantiu que “o Governo não vai abrir farmácias”. “O Estado não se pode deixar capturar pelas estratégias comerciais dos laboratórios e das empresas de distribuição do circuito farmacêutico”, afirmou Costa.

A resposta levou o líder parlamentar do PSD a acusar o primeiro-ministro de “insensibilidade social” e até de ter um discurso “neoliberal”, por não querer intervir na política do medicamento.

“É de uma desumanidade essa resposta, de uma insensibilidade, o senhor tem pelos no coração”, acrescentou Negrão.

Insistindo no tema da saúde, Fernando Negrão referiu ainda os números da mortalidade infantil, conhecidos recentemente e que dão conta de um aumento, acrescentando que considerava grave que um dos indicadores “na origem do SNS” tivesse piorado.

António Costa sublinhou que esse dado “obviamente preocupante”, mas defendeu a necessidade, invocada pela Direção Geral de Saúde (DGS), de olhar para “a série longa” e não fazer apenas uma avaliação entre dois anos.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×