31/3/20
 
 
Moradores do Bairro da Jamaica vão hoje protestar no Seixal

Moradores do Bairro da Jamaica vão hoje protestar no Seixal

Miguel Silva Jornal i 25/01/2019 08:41

Manifestação foi marcada nas redes sociais 

O desagrado com a atuação policial no Bairro da Jamaica e na Avenida da Liberdade, em Lisboa, levou os moradores da zona do Seixal a convocarem uma manifestação de protesto  junto à Câmara local. 

Poucos dias depois dos ataques do último domingo no Bairro da Jamaica, no Seixal, em Setúbal, os moradores não se deixaram ficar – tendo na segunda-feira ido para o centro da capital manifestarem-se contra o racismo e a violência policial – e, esta sexta-feira, voltam às ruas para demonstrar o seu descontentamento.

De acordo com a página do Facebook chamada ‘A voz da mãe preta’, hoje várias pessoas vão reunir-se em frente da Câmara Municipal do Seixal, em jeito de protesto.

O membro do Coletivo Consciência Negra, António Tonga, em declarações à Lusa, disse que o objetivo desta manifestação é dar espaço à comunidade para mostrar que “os negros e as pessoas da periferia têm sido alvos em relação à questão policial e da falta de habitações dignas”.

“A câmara municipal tem uma palavra a dizer no que toca à atuação da polícia. Sabemos que a polícia não está sob tutela da câmara, mas enquanto órgão representante do Estado português tem de ter uma voz firme em relação à brutalidade policial, à violência desnecessária e à estigmatização da comunidade. Não tem como dissociar”, explicou António Tonga.

O membro do Coletivo Consciência Negra disse ainda que este protesto é importante e dá a oportunidade de “protestar de forma pacífica”.

Recorde-se que os incidentes de que Lisboa e Setúbal têm sido alvo também já serviram para o Partido Nacional Renovador (PNR), partido de extrema-direita, convocar na sua página de Facebook uma manifestação para esta sexta-feira, às 18 horas, no Terreiro do Paço, em Lisboa, com o objetivo de lutar “pela ilegalização do braço armado do BE”, a que associam o SOS Racismo.

A concentração de militantes do PNR deverá seguir depois para a Rua da Palma, sede do BE, onde pretendem manifestar o seu desagrado pela posição do partido de condenação à atuação policial no Bairro da Jamaica e na Avenida da Liberdade, noticiou o i na edição desta quinta-feira.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×