22/9/19
 
 
"A bosta da bófia" é assim que Mamadou Ba se refere à polícia após intevenção no Bairro da Jamaica

"A bosta da bófia" é assim que Mamadou Ba se refere à polícia após intevenção no Bairro da Jamaica

Jornal i 22/01/2019 13:11

“Que um gajo tenha de aguentar a bosta da bófia e da facho esfera é uma coisa é natural”, escreveu Mamadou Ba

O assessor do Bloco de Esquerda na Assembleia da República Mamadou Ba referiu-se à polícia como a “bosta da bófia” num post do facebook, publicado na sequência de um protesto no centro de Lisboa, levado a cabo após a intervenção policial, no domingo, no Barirro da Jamaica, no Seixal.

Mamadou Ba reagiu, através do Facebook, ao caso de violência no Bairro da Jamaica, no Seixal, dirigindo-se à polícia como a "bosta da bófia".

"Sobre a violência policial, que um gajo tenha de aguentar a bosta da bófia e da facho esfera é uma coisa é natural, agora levar com sermões idiotas de pseudo radicais iluminados é já um tanto cansativo, carago", escreveu Mamadou Ba.

“Há malta que não percebe que a sua crença ideológica num outro modelo de sociedade, muitas vezes assente no privilégio doutrinário e não só, não salva quem todos os dias é violentado com o racismo. Portanto, fica o aviso que por estas bandas, não pastarão”, acrescentou o também membro da associação SOS Racismo, na segunda-feira.

Recorde-se que a associação apresentou uma queixa no Ministério Público, acusando a atuação policial de racismo e de agressões naquele bairro no Seixal. A PSP dirigiu-se ao local após o alerta de uma desordem entre moradores durante uma festa de aniversário.

Chegados ao bairro, os agentes contam que foram atacados com pedras pelos moradores, que no entanto relatam uma versão diferente, garantindo que foram os polícias que ‘partiram’ diretamente para as agressões.

O incidente resultou em vários feridos, entre eles um polícia que foi atingido na boca por uma pedra, e na detenção de um homem, um angolano residente em Portugal, que entretanto já foi libertado.

Os acontecimentos de domingo motivaram depois um protesto, realizado na segunda-feira no centro de Lisboa, que levou a mais detenções. Quatro pessoas foram levadas pela polícia na sequência do apedrejamento de elementos das autoridades.

Já esta terça-feira, Mamadou Ba voltou a publicar um texto nas redes sociais, no qual revelou ter denunciado "dois perfis [de] Facebook ligados a agentes de autoridade cujas caixas de comentários são autênticos aterros de lixo racista". O assessor do Bloco de Esquerda contou ainda que as tais contas desapareceram. "Passado algum tempo, os perfis desapareceram. O que é bom", referiu.

A deputada Joana Mórtagua, que partilha com Mamadou Ba a militância no Bloco de Esquerda, partilhou o vídeo amador da ação da PSP de domingo no Bairro da Jamaica, no twitter, numa publicação onde criticou a intervenção policial.

A partilha do vídeo mereceu do PSD vários comentários inflamados e pedidos de responsabilização no que depois se passou nos desacatos durante o protesto de segunda-feira.

A concelhia lisboeta dos sociais-democratas considera que as declarações de Joana Mortágua foram “irresponsáveis”, acrescentado que "não podem ser alheias" aos distúrbios ocorridos esta tarde [segunda-feira], em Lisboa, entre manifestantes e a polícia”.

“Quem exige responsabilidades é o PSD Lisboa, mas a Joana Mortágua e ao Bloco de Esquerda”, lê-se num comunicado da concelhia de Lisboa do PSD.

"Num estado que se quer de direito, cabe aos políticos e aos partidos políticos defender os direitos dos todos os seus cidadãos, mas cabe-lhes de igual forma a defesa das suas instituições, nomeadamente as forças de segurança", referem ainda os sociais-democratas.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×