23/9/19
 
 
Hells Angels. Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa declara especial complexidade do processo

Hells Angels. Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa declara especial complexidade do processo

Jornal i 14/01/2019 17:08

Neste momento o processo conta com 66 arguidos, um deles detido na Alemanha

A prisão preventiva dos primeiros 39 arguidos detidos no âmbito do processo do grupo de motociclistas Hells Angels será prolongada, depois de o Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa declarar a especial complexidade do processo, requerida pelo Ministério Público (MP).

“Tendo em conta a natureza dos factos em investigação, designadamente o número de arguidos, já identificados e constituídos como tal nos autos, e de suspeitos que importa ainda localizar, bem como os exames periciais a realizar/concluir, a forma e modo como se indicia eram levados a cabo a prática dos factos, designadamente de caráter altamente organizado dos crimes em investigação, e sofisticação da prática dos factos, e os meios que se indicia foram utilizados, torna excecionalmente complexa a investigação em curso", referiu a Juíza de Instrução Criminal (JIC) do TIC de Lisboa no despacho judicial citado pela agência Lusa.

O MP tinha de proferir despacho de acusação até dia 18 de janeiro, seis meses após a aplicação da medida de coação de prisão preventiva aos primeiros 39 arguidos detidos. Em caso contrário estes seriam postos em liberdade. Desta forma, o MP tem mais seis meses para deduzir a acusação, até 18 de julho.

"Pese embora o tempo decorrido desde o início da investigação e após a realização dos primeiros interrogatórios judiciais de arguidos detidos, encontram-se ainda em curso no inquérito a realização de várias diligências, que se mostram imprescindíveis ao cabal esclarecimento dos factos e à obtenção de prova bem como à localização e identificação de todos os envolvidos na prática dos factos que constituem o objeto do inquérito", acrescenta a JIC.

Neste momento o processo conta com 66 arguidos, um deles detido na Alemanha.

Recorde-se que as agressões no restaurante no Prior Velho, por parte do grupo de motards Hells Angels, motivaram uma investigação da Polícia Judiciária a nível nacional, em julho.

Todos os 66 arguidos estão indiciados por todos eles indiciados, na sua generalidade, da prática dos crimes de associação criminosa, de homicídio qualificado na forma tentada, de roubo, de ofensas à integridade física graves, de ofensas à integridade física qualificadas, de detenção de armas proibidas e de tráfico de droga.

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×