23/9/19
 
 
Mais de 100 pessoas por dia são multadas por usar o telemóvel a conduzir

Mais de 100 pessoas por dia são multadas por usar o telemóvel a conduzir

Dreamstime Jornal i 12/01/2019 11:43

Autoridades registaram quase 40 mil infrações durante o ano de 2018

Em média foram passadas pela GNR e PSP 107 multas, por dia, aos condutores por uso de telemóvel. No total, em 2018, foram registadas 39.276 infrações por uso dos aparelhos durante a condução.

A PSP multou 17.050 condutores enquanto a GNR passou 22.226 multas, segundo dados citados pela agência Lusa. Estes números registam uma diminuição face ao ano anterior, onde a PSP registou 18.860 multas e a GNR 22.801, num total de 41.661.

Nos últimos cinco anos foram identificados 237.045 automobilistas a utilizar o telemóvel durante a condução, tendo a GNR registado um total de 121.085 multas e a PSP 115.960.

Para a GNR, 2015 foi o ano em que os condutores mais foram multados por essa razão, com 28.963 infrações registadas, enquanto 2018 surge no final da lista com 22.228 multas. Por outro lado, para a PSP é 2016 que lidera a lista com 33.265 infrações, e 2017 surge no fim com 17.050.

Na infração por “uso indevido do telemóvel durante a condução” está também incluída a “utilização pelo condutor, durante a marcha do veículo, de auscultadores sonoros sem um único auricular ou microfone com sistema de alta voz”, explica a PSP. "A utilização do telemóvel possui um impacto negativo no seu desempenho por parte dos condutores, na medida que origina o aumento do tempo de reação, má avaliação das velocidades, não manutenção das distâncias de segurança, mau posicionamento na interpretação da sinalização, podendo até ser ignorada, desrespeito das regras de cedência de passagem, designadamente em relação aos peões.”

A GNR recorda que a utilização do telemóvel ao volante é “uma das principais preocupações no que diz respeito à prevenção de sinistralidade” e que, atualmente, existem outros aparelhos tecnológicos cujo manuseamento pode ter o mesmo efeito distrativo – tais como tablets, aparelhos GPS e equipamentos interativos do automóvel.

Recorde que no passado ano, segundo dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, 513 pessoas perderam a vida nas estradas portuguesas. Em 2018, foram registados 132.378 acidentes, uma subida de 2.170 em relação ao ano anterior.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×