23/1/19
 
 
Trump abandona reunião com os representantes dos democratas

Trump abandona reunião com os representantes dos democratas

AFP 10/01/2019 12:21

O presidente dos EUA garante que a tentativa de resolver a paralisação do governo federal norte-americano foi uma "total perda de tempo"

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, saiu de rompante de uma reunião com a líder dos democratas no Congresso, Nancy Pelosi, e o líder dos senadores democratas, Chuck Schumer. O objetivo desta reunião, que se realizou quarta-feira, era resolver a paralisação do governo federal norte-americano, que deixou sem pagamento milhares de funcionários públicos. A paralisação já vai no vigésimo dia, e Trump pretende continuar a pressionar os democratas para financiar um muro na fronteira dos EUA com o México.

Após abandonar a reunião, o presidente dos EUA escreveu no Twitter que esta tinha sido "uma total perda de tempo". Diz que perguntou aos representantes democratas se aprovariam "um muro ou uma barreira de aço", caso Trump acabasse com a paralisação governamental, ao que estes responderam negativamente. O presidente dos EUA considerou que a "única coisa que funciona" é dizer "adeusinho".

Schumer caracterizou a reação de Trump como uma "birra", e considerou o comportamento deste "impróprio para a presidência". Já o vice-presidente, Mike Pence, discordou que Trump se tivesse comportado mal, garantindo que não se recorda que o presidente tenha "levantado a voz ou batido na mesa". Afirma também que o presidente "distribuiu doces", referindo-se a que Trump terá feito concessões nas negociações, que não foram específicadas pelo vice-presidente.

Segundo um assessor do congresso presente na reunião, citado pela CNBC, Schumer terá acusado Trump de "usar as pessoas como moeda de troca". No entanto, Trump não abdica dos 5,7 mil milhões de dólares que pretende para financiar o seu desejado muro entre os EUA e o México, que foi uma das promessas centrais da sua campanha. Quando questionado sobre quanto tempo duraria a paralisação do governo, Trump respondeu "o tempo que for preciso". O líder dos republicanos no Senado, Mitch McConnell, garantiu a unidade dos republicanos. Afirmou: "Apoiamos todos o presidente". 

O presidente dos EUA irá visitar a fronteira entre os EUA e o México, esta quinta-feira, para defender a sua posição, apesar de, segundo o reportado pelo "New York Times", ter admitido em privado que a tentativa de convencer o público acerca do muro "não mudará nada".

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×