16/9/19
 
 
Espanha. A revolta dos aspirantes - ou o adeus de um deles

Espanha. A revolta dos aspirantes - ou o adeus de um deles

Bruno Venâncio 04/01/2019 16:07

Num fim de semana europeu praticamente reduzido a jogos de taças, só a liga espanhola continua em pleno e com um interessante Sevilha-Atlético de Madrid como prato principal

O primeiro fim de semana desportivo de 2019 marca uma folga nos principais campeonatos da Europa, com lugar para as taças - nomeadamente em Inglaterra e França (Itália e Alemanha param mesmo). A liga espanhola, por seu lado, parou duas semanas para as festas e entra agora fresquinha no novo ano, com um par de jogos bastante interessantes.

Desde logo o Sevilha-Atlético de Madrid, que abre a tarde de domingo. Os andaluzes foram os grandes animadores do campeonato no primeiro terço da prova, chegando a liderá-la durante algumas rondas, mas atravessam agora um período de menor fulgor, com apenas uma vitória (e três empates) nos últimos quatro jogos, que ditou a queda para o terceiro lugar, a cinco pontos do líder Barcelona. Os colchoneros, por seu lado, tiveram um começo mais periclitante mas conseguiram voltar ao trilho normal desde que Diego Simeone chegou ao banco e ocupam agora o segundo lugar, a três pontos dos blaugrana, somando três triunfos consecutivos.

Os dados estão lançados, portanto, para uma partida empolgante, que poderá mexer bastante - ou não - com as contas do campeonato espanhol. Pouco depois, o Real Madrid (já com o calendário acertado, depois do encontro disputado no terreno do Villarreal esta quinta-feira, já após o fecho desta edição) recebe a Real Sociedad, com o Barcelona a deslocar-se ao início da noite ao recinto do surpreendente Getafe, de Antunes, que se encontra a um ponto dos lugares europeus. A fechar a ronda, realce para o encontro entre o Celta de Vigo, agora orientado por Miguel Cardoso, e o histórico Athletic Bilbau, esta época a passar por mais dificuldades do que é habitual.

Duro teste para José Gomes Em Inglaterra, será a Taça a fazer as delícias dos amantes do desporto-rei. Sem reservar, teoricamente, grandes desafios para os “grandes”, há ainda assim algumas partidas desta terceira eliminatória com assinalável grau de interesse, especialmente para os adeptos portugueses. Logo no início da ronda no sábado, o Manchester United, a voar desde que Ole Gunnar Solskjaer assumiu o cargo deixado vago por José Mourinho, recebe o Reading, de Tiago Ilori, que amarga nos últimos lugares do segundo escalão e é agora orientado por José Gomes, que se deixou seduzir pelo desafio inglês e abandonou o comando técnico do Rio Ave.

Ao início da tarde, o Chelsea recebe o Nottingham Forest, equipa que compete igualmente no Championship e com forte contingente luso: Tobias Figueiredo, João Carvalho, Gil Dias e Diogo Gonçalves. Em Liverpool, o Everton de Marco Silva será anfitrião do Lincoln City, atual líder da League Two (quarto escalão). Já no domingo, o Manchester City de Bernardo Silva recebe o Rotherham, do segundo escalão. O grande jogo da ronda, todavia, está marcado para as 19h45 de segunda-feira: a armada lusa do Wolves, que tem Nuno Espírito Santo como comandante, enfrenta o todo-poderoso Liverpool, um dos únicos tubarões que a conseguiu vencer esta temporada (0-2 na ronda 18 da Premier League).

Em França, a terceira ronda da Taça marca a entrada em prova das equipas da Ligue 1, praticamente todas a jogar no terreno de formações amadoras. O PSG, por exemplo, visita o reduto do GSI Pontivy, da quinta divisão.
 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×