24/1/20
 
 
Sérgio Conceição: "Festejar? Se calhar vou atirar-me para a bancada"

Sérgio Conceição: "Festejar? Se calhar vou atirar-me para a bancada"

Bruno Venâncio 14/12/2018 15:59

Treinador do FC Porto anteviu o encontro deste sábado nos Açores, diante do Santa Clara

Finda a participação (quase perfeita) na fase de grupos da Liga dos Campeões, o FC Porto regressa ao campeonato para defender a liderança numa deslocação que não se antevê fácil: a visita aos Açores, para defrontar o Santa Clara. As 12 vitórias consecutivas dão alento, mas Sérgio Conceição rejeita qualquer tipo de relaxamento ou facilitismo.

"Estamos num bom momento, temos feito a nossa obrigação de ganhar jogos. Em cada jogo acontecem situações diferentes, que nos levam a corrigir, obviamente percebendo as dificuldades que encontramos nesses adversários. Vamos sempre corrigindo. Trabalhamos em cima do erro, em algumas situações menos positivas. Espero um jogo difícil, o Santa Clara tem feito um trajeto bom. Há pouco tempo teve um período menos positivo, mas no último jogo já voltou a ganhar fora. Com tudo aquilo que é o ambiente, o jogo, a possível chuva, vento, estamos atentos. Preparámos o jogo dentro do pouco tempo que tivemos, para chegar lá na melhor forma e ganhar, dentro de um contexto difícil", realçou o treinador dos dragões, clarificando um pouco o trabalho que vai desenvolvendo a cada semana: "À medida que vamos trabalhando, vamos aperfeiçoando o momento de organização ofensiva, defensiva, esquemas táticos, os cinco momentos do jogo. Mais o sexto, que muitas vezes as pessoas não falam: o talento. E para meter talento cá fora, é preciso que emocionalmente se esteja bem. Esse trabalho emocional também é importante. O futebol é um recomeçar constante, o próximo jogo pode apagar muita coisa boa que foi feita. Amanhã temos mais um desafio. Olhamos jogo a jogo, de forma séria, focados. Depois, o elogio, a crítica, os comentários, olho sempre. Vejo, leio os programas, sou apaixonado pelo futebol, mas não influencia o meu foco."

Esta partida irá marcar o reencontro do treinador do FC Porto com João Henriques, com quem protagonizou, na época passada, um episódio tenso na Capital do Móvel, após um triunfo do Paços de Ferreira sobre os dragões. O agora treinador do Santa Clara já garantiu que vai cumprimentar o seu homólogo do FC Porto, mas Conceição desvalorizou o tema em absoluto. "Tenho imenso trabalho aqui todos os dias. Olho para o jogo da época passada a pensar quais são as ideias do treinador em relação ao que é a equipa, de jogar contra o FC Porto. Só jogo jogado, o resto não interessa", disparou o treinador portista, brincando depois sobre o facto de festejar os golos e as vitórias com uma intensidade... desmedida, por vezes: "É aquilo que me sai no momento. Fui bastante efusivo no Bessa, também pela adrenalina do momento. Entretanto amanhã se calhar vou saltar para a bancada, não sei, é o que vier no momento."

Esta sexta-feira, em declarações à Antena 1, António Oliveira, antigo selecionador nacional e treinador do FC Porto, revelou acreditar que Sérgio Conceição "vai ganhar uma prova europeia" na carreira de treinador. O atual técnico portista, que foi orientado por Oliveira entre 1996 e 1998 nos dragões e entre 2000 e 2002 na seleção nacional, agradeceu o voto de confiança, mas garantiu estar "sempre alerta" em relação aos elogios. "São declarações simpáticas. Não gosto muito desse tipo de elogios, no sentido em que só me dá mais responsabilidade. Vem de uma pessoa que foi meu treinador, respeito-o muito. Todos os treinadores sonham ganhar as provas internas e ganhar algo na Europa. Mas isso não me preocupa. Agora, obviamente que fico contente com as palavras do António Oliveira", assumiu Conceição.

Sobre os possíveis adversários do FC Porto na Liga dos Campeões, Sérgio Conceição recuperou as palavras de Casillas dadas esta quinta-feira à margem da distinção que recebeu do jornal espanhol "Marca", onde se mostrou contido a falar das hipóteses do clube na prova. "Ainda bem que perguntaram ao Iker, porque se perguntassem a um miúdo, ou a um jogador mais jovem, se calhar ele dizia: 'Não, não, nós queremos ganhar a Liga dos Campeões'. É a diferença entre alguém experiente e um novato. Nós somos uma equipa apetecível. Em termos do que é a nossa Liga dos Campeões… é o nosso jogo do Santa Clara. Vamos ter tempo para falar da Liga dos Campeões", afirmou o treinador do FC Porto, resgatando o discurso do desgaste acumulado pelo plantel portista, que irá realizar mais quatro jogos em 2018: "É uma situação difícil, muitas vezes as equipas jogam na Europa e o FC Porto tem representado o seu país como ninguém, mas por vezes isso é um dado secundário para quem decide. E quem decide é a operadora. Temos de respeitar as marcações dos jogos. Se queria ter jogos em dias diferentes? Claro que sim, agora não podemos usar isso como desculpa. Temos de fazer o jogo, dentro dos poucos dias e das muitas viagens. Chegámos na quarta-feira às 5h30 da manhã, treinámos à tarde, ontem e hoje. E vamos viajar outra vez, para os Açores. Voltamos domingo já de madrugada, segunda-feira estamos em estágio e terça-feira jogamos com o Moreirense para a Taça. É um calendário apertado, muitas vezes tem sido difícil para nós negociar os jogos. Se as pessoas querem espetáculo, também é preciso que os jogadores recuperem."

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×