22/3/19
 
 
MP quer Mustafá em prisão preventiva a já apresentou recurso da medida de coação

MP quer Mustafá em prisão preventiva a já apresentou recurso da medida de coação

João Girão Jornal i 14/12/2018 13:30

O Ministério Público apresentou recurso da medida de coação de Nuno Mendes, conhecido por Mustafá, líder da Juve Leo. Bruno de Carvalho ficou de fora desse pedido 

O ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o líder da claque Juventude Leonina, Mustafá, foram detidos no dia 11 de novembro, tendo sido presentes a primeiro interrogatório judicial ao juiz de instrução criminal que, passados quatro dias, determinou que saíssem em liberdade mediante o pagamento – cada um – de uma caução de 70.000 euros. Além disso, estão obrigados a apresentação diárias nas autoridades.

No entanto, o “Ministério Público recorreu da medida de coação aplicada ao arguido Nuno Mendes”, refere a Procuradoria-Geral da República, em resposta escrita enviada hoje à Agência Lusa, que confirmou junto de fonte judicial que a procuradora Cândida Vilar - do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa (DIAP) - não interpôs recurso no que diz respeito à medida de coação do ex-presidente dos verdes e brancos.

A procuradora deduziu a acusação contra 44 arguidos por envolvimento no ataque à academia do Sporting, em Alcochete, a 15 de maio.

Recorde-se que dos 44 arguidos, 38 estão sujeitos à medida de coação mais gravosa: a prisão preventiva.

Os restantes seis arguidos, incluindo Bruno de Carvalho e Mustafá, estão em liberdade, com obrigação a apresentações diárias às autoridades.

Bruno de Carvalho e 'Mustafá' estão acusados de 40 crimes de ameaça agravada - 19 de ofensa à integridade física qualificada, 38 de sequestro, um de detenção de arma proibida e crimes que são classificados como terrorismo, não quantificados.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×