28/10/20
 
 
Cancelamento de visitas dá origem a motim no Estabelecimento Prisional de Lisboa, diz SICGP

Cancelamento de visitas dá origem a motim no Estabelecimento Prisional de Lisboa, diz SICGP

Plenário de guardas prisionais marcado para a mesma hora das visitas terá levado ao cancelamento das mesmas e, de acordo com Júlio Rebelo, os reclusos não foram avisados. 

Vários detidos pegaram fogo à Ala B do Estabelecimento Prisional de Lisboa, confirmou ao SOL fonte do Sindicato Independente do Corpo da Guarda Prisional, Júlio Rebelo. 

No local encontram-se detidos cerca de 190 reclusos, que atearam fogo a caixotes do lixo e atiraram vários materiais dos andares superiores do estabelecimento. 

A mesma fonte disse ao SOL que o Estabelecimento Prisional de Lisboa está a ponderar chamar o grupo de Intervenção e Serviços Prisionais e que tiveram de chamar guardas que se encontravam de folga para lidar com a situação. No entanto, de acordo com o Correio da Manhã, o GISP já se encontra no local. 

O Correio da Manhã escreve que o motim decorre na Ala B do Estabelecimento Prisional, mas Júlio Rebelo garantiu ao SOL que o motim "é geral". 

As motivações por detrás do motim estarão, continua Rebelo, relacionadas com o cancelamento das visitas. "Os reclusos deveriam ter visitas e foi marcado um plenário de guardas prisionais para a mesma hora", explicou. "Os reclusos não devem ter sido avisados", acrescentou a mesma fonte. 

Recorde-se que decorre uma greve dos guardas prisionais desde o dia 1 de dezembro, e termina hoje, terça-feira.

A CMTV tem estado a divulgar imagens do Estabelecimento Prisional de Lisboa:

 


 

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×