14/12/19
 
 
Bayern-Benfica. Águia em maus lençóis precisa de uma vitória para segurar... Rui

Bayern-Benfica. Águia em maus lençóis precisa de uma vitória para segurar... Rui

João Girão Laura Ramires 27/11/2018 14:36

O Benfica reencontra esta noite o Bayern, agora em Munique, na 5.ª ronda da fase de grupos da Liga dos Campeões. Os encarnados precisam de vencer hoje e na recepção ao AEK e mesmo assim podem não conseguir garantir o apuramento para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões

E não assim tão de repente o Benfica vê as suas aspirações nesta Liga dos Campeões seriamente comprometidas. Rui Vitória vai garantindo que não desiste de nada, mas quando o apuramento da equipa encarnada não depende apenas da performance da equipa, para os adeptos já de pouco servem os discursos moralizadores do técnico da Luz. É precisamente esse o problema da águia nestas últimas semanas. Por mais que vá tentanto e esforçando-se, a luz ao fundo do túnel tem sido quase uma miragem. 

Nem as últimas duas vitórias conseguidas pelo conjunto encarnado deixam os adeptos mais descansados. Depois do triunfo (3-1) em Tondela, a contar para a Liga, o Benfica, recorde-se, garantiu a passagem aos oitavos de final da Taça de Portugal com uma vitória sofrida diante do Arouca (II Liga), carimbada nos últimos instantes com o golo de Rafa.

As exibições encarnadas têm sido, aliás, avaliadas pela massa adepta presente nas bancadas quase sempre da mesma maneira: coro de assobios e lenços brancos. Os adeptos pedem a cabeça de Rui Vitória, mas o técnico continua a fazer parecer que nada o fará perder a cabeça. Mesmo que imediatamente antes destes dois encontos se constate uma série de quatro jogos sem vencer. Com o Ajax (1-1), na Luz, com o Moreirense (3-1), também em casa, diante do Belenenses SAD (2-0), no Jamor, e, novamente, com o Ajax (1-0), na Holanda. Foi precisamente neste último encontro, há cerca de um mês, que a espiral negativa dos encarnados começou. 

O Benfica tem já na noite de hoje, em Munique, o próximo e derradeiro desafio, com o Bayern, num jogo em que está obrigado a vencer caso não queira despedir-se ainda esta terça-feira da prova milionária. Por sua vez, de notar que a formação alemã só precisa de um ponto para garantir ainda nesta penúltima jornada da fase de grupos a sua presença nos oitavos-de-final.

Com quatro pontos em quatro jogos, o Benfica já está na desagradável situação em que não depende apenas de si para garantir o apuramento aos oitavos da competição. Basicamente, mesmo que os encarnados consigam vencer esta noite e até na recepção aos gregos do AEK (12 de dezembro), o passaporte para a próxima fase não é garantido uma vez que o Ajax segue com oito pontos e o Bayern, no topo, com 10. 

A confirmar-se o pior cenário para a equipa portuguesa resta, claro, aos comandados de Rui Vitória lutar pelo prémio de consolação: o apuramento para a Liga Europa. Aqui, e tento em conta que o campeão grego ainda não somou qualquer ponto até agora, o Benfica segura uma confortável vantagem.

Entrar para vencer Apesar de o Bayern de Renato Sanches chegar a este encontro depois de dois jogos sem vencer (empatou a três bolas na receção ao Düsseldorf, este fim de semana, e, antes, perdeu (3-2) no reduto do Dortmund), Niko Kovac, treinador do conjunto bávaro, prometeu uma equipa com menos erros e com vontade de regressar a um ciclo de vitórias. “Não sei exatamente como o Benfica vai jogar, mas sabemos mais ou menos o que esperar. Só precisamos de um ponto, mas queremos vencer. É assim que entramos, é esta a mensagem que passamos aos jogadores”, salientou na antevisão do embate. Na mesma conferência, o técnico croata elogiou o plantel encarnado: “O Benfica tem uma boa equipa, vimos isso no jogo de Lisboa. Tem jogadores de boa técnica que podem resolver qualquer situação e criar perigo. Sabemos que o Benfica tem de ganhar para manter a esperança de se qualificar. Terá de ser ofensivo, mas não creio que jogue ao ataque logo desde o primeiro minuto. Queremos marcar o primeiro golo no jogo para ter segurança”.

Antes de Kovac fazer a antecipação deste embate, foi Renato Sanches quem falou aos jornalistas sobre o reencontro com o Benfica, agora em Munique, na 5.ª ronda da fase de grupos da Champions.

O centrocampista formado nos encarnados recordou o golo apontado no Estádio da Luz, tento “que ajudou a recuperar a confiança” do jogador, e ainda defendeu... o técnico do Benfica. O médio do Bayern diz que o treinador que o lançou na equipa principal do Benfica “faz aquilo que outros não fizaram: apostar na formação” e deseja que este continue no comando das águias. 

Já durante a tarde, Rui Vitória considerou que o jogo com o Bayern será, acima de tudo, uma oportunidade para o Benfica contrariar a história e vencer pela primeira vez em Munique. “Temos de ser muito rigorosos do ponto de vista defensivo, temos de ser muito claros em termos de ataque, dar muita objetividade ao nosso jogo e tirar algum partido daquilo que são as nossas características”, analisou o técnico encarnado.

“Amanhã [hoje] é um jogo em que temos um contexto: para termos o que queremos, temos de vir cá ganhar. É para isso que nos estamos a preparar”, sublinhou. Numa altura em que as críticas sobem de tom a Rui Vitória, e com o apuramento dependente de outros resultados, um triunfo em solo alemão parece ser cada vez mais precioso, não só para manter vivas as esperanças no apuramento, mas sobretudo para manter Vitória no comando técnico dos encarnados. Confrontado com a contestação que tem vindo a crescer em torno da sua continuidade, o ténico das águias desvalorizou: “O meu foco não é o Rui Vitória. O que importa é o Benfica e é para isso que trabalho. Mais importante que a contestação e as divergências é a união e só assim podemos ultrapassar os obstáculos. Nada está acima do Benfica”.
 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×