23/10/20
 
 
Jornalista búlgara aparece morta depois de investigar casos de corrupção

Jornalista búlgara aparece morta depois de investigar casos de corrupção

Facebook Jornal i 08/10/2018 18:32

O governo considera que o assassinato não está relacionado com a investigação

Viktoria Marinova, uma jornalista de 30 anos de uma cadeia televisiva local búlgara, morta depois de ter sido violada e brutalmente agredida. A jornalista investigava casos de corrupção que envolvia fundos da União Europeia.

O corpo da jornalista e apresentadora da TVN – uma cadeia televisiva local da região de Ruse – foi encontrado este sábado num parque da cidade.

Apesar da polémica à volta da investigação que Viktoria Marinova estava a fazer, o ministro do Interior Mladen Marinov acredita que o homicídio não está relacionado. “Diz respeito a violação e assassinato”, disse acrescentando que não havia registo de ameaças. A jornalista foi agredida na cabeça, estrangulada e violada.

Foi aberto um inquérito para examinar as pistas e relacioná-las com a sua vida pessoal e profissional.

No passado dia 30, Viktoria Marinova tinha emitido no programa que apresentava uma entrevista com dois reputados jornalistas de investigação – Dimitar Stoyanov do site Bivol.bg e Attila Biro. Assen Yordanov, cofundador do Bivil.bg disse à AFP que “a morte de Viktoria, a forma brutal como foi morta, é uma execução feita para servir de exemplo”, acrescentando que os jornalistas do seu site estavam em perigo devido à investigação que estavam a fazer.

No espaço de um ano, Viktoria Marinova é a terceira jornalista a ser assassinada na Europa. Jan Kuciak, na Eslováquia, foi assassinado com um tiro em fevereiro deste ano, enquanto Malta Daphné Caruana Galizia, uma das melhores jornalistas de investigação, morreu na sequência de uma bomba colocada no seu carro em outubro do ano passado.

 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×