25/6/19
 
 
Guia. Delicie-se com o arquipélago da Madeira
Ilha do Porto Santo

Guia. Delicie-se com o arquipélago da Madeira

Carolina Brás 19/09/2018 17:25

Gastronomia, piscinas naturais, tradição, praias e miradouros. Hoje, o i conta-lhe tudo o que precisa de conhecer e de saber sobre um dos maiores tesouros do Atlântico. Termina aqui o roteiro de verão.

Com sete ilhas, mas apenas duas habitadas, o arquipélago da Madeira oferece paisagens, história, sabores e praias que lhe proporcionam umas férias de sonho. As paisagens das dezenas de miradouros espalhados pelas duas ilhas - Madeira e Porto Santo - exibem todo o esplendor deste arquipélago nacional, o mais perto do continente.

No arquipélago onde nasceu aquele que já é considerado um dos melhores jogadores do mundo, Cristiano Ronaldo, o clima é ameno e a oferta de atividades aquáticas, terrestres e aéreas, mais ou menos radicais, é variada.

O verão está a acabar, mas para dar um mergulho nas praias da Madeira e Porto Santo não pode haver desculpas. 

Desde as baías mais desertas às praias mais concorridas, quem quiser aproveitar um bom dia de praia pode até escolher se prefere areia dourada ou preta ou, até mesmo, pedra. As ondas não podem servir de desculpa porque a ilha da Madeira conta com um conjunto de piscinas naturais, onde as rochas protegem a força do mar e a água é mais quente do que a do oceano. 

Também nesta ilha vai conseguir perceber quais as casas típicas daquela região porque, embora o passar do tempo esteja a fazer com que os habitantes da ilha optem por casas mais recentes, ainda há alguns sítios onde as casas triangulares estão abertas ao público. 

Para quem não gosta de sol e água salgada, há caminhos imperdíveis para conhecer por entre as montanhas ou mesmo na cidade. 

Mas, se passear é bom, experimentar algumas iguarias da região também o é. Beber uma poncha, bebida tradicional da madeira, comer uma banana da madeira e pedir um belo Bolo do Caco com manteiga de alho é o ideal para mimar o estômago. Há também diversas especialidades de carne e peixe que o vão deixar com água na boca.

Além das duas ilhas onde pode andar, pernoitar e ficar a conhecer melhor, saiba que as ilhas selvagens e desertas são consideradas reservas naturais. No caso das selvagens, é possível visitar perante autorização especial, já com as desertas o mesmo não acontece.

Aterrar na ilha da Madeira nem sempre é uma tarefa fácil devido aos ventos fortes, mas depois de aterrar não vai ficar com vontade de voltar. 

Uma ilha vulcânica a cerca de uma hora e meia de Portugal Continental onde vai poder sentir a natureza, mergulhar nas águas do Oceano Atlântico, visitar as vilas piscatórias ou deliciar-se com as piscinas naturais. A ilha da Madeira, principal ilha do arquipélago, tem isto e muito mais para lhe oferecer. 

Ilha da Madeira
Pérola do Alântico

O tradicional é bom

A norte da ilha localiza-se o município de Santana, conhecido pelas suas casas triangulares de telhados de colmo e pintadas de azul e vermelho vivo. Antigamente, esta zona estava totalmente preenchida com este tipo de habitações, mas com o passar do tempo grande parte da população optou por casas mais modernas.
Povoações pequenas ou na praça municipal são os locais indicados para ver algumas destas casas.

Praia e piscina

A povoação de Porto Moniz, vila localizada no noroeste da Madeira, oferece diversas piscinas naturais que aproveitam as características naturais das rochas desta zona do extremo noroeste da ilha. 

Encurraladas “dentro do mar”, estas piscinas permitem aos banhistas mergulhar em segurança mesmo com o forte rebentar das ondas. 

Além destas, há também piscinas construídas recentemente que já possuem infraestruturas de ajuda aos turistas como escadas e passadiços.

Areia negra da praia Formosa ou a baia de Machico são alguns dos sítios onde pode fazer praia na ilha da Madeira. Protegida por um pequeno forte, na praia de Machico pode também deliciar-se com alguns dos pratos típicos da ilha. 

Na Prainha aproveite as águas calmas e muito sol, uma combinação perfeita para quem gosta do melhor da praia. 

Vistas de cortar a respiração

O maior promontório natural em Portugal situa-se a 589 metros de altura do oceano. Recentemente, foi construído no cabo Girão um miradouro de vidro (até no chão!) que lhe oferece uma visão e experiência diferente. A cidade do Funchal, as fajãs - pequenas plantações perto do mar - e a Câmara de Lobos passando pelo Oceano Atlântico são algumas dos locais que vai poder contemplar. 

O Curral das Freiras, pequena povoação nas montanhas madeirenses, dá-lhe a oportunidade de conhecer o Miradouro do Paredão e o da Eira do Serrado, com uma vista sobre o verde das serras ou as poucas casas que existem nesta localidade.

Vistas sobre a ilha é o que também podemos encontrar no Pico Areeiro, onde as montanhas são o cartão-de-visita. Para quem quer andar a pé, a viagem entre o Pico do Areeiro e a Comenda é o ideal. 

Já o Pico Ruivo é o ponto mais alto da ilha, mas também aquele que tem os acessos automóveis mais complicados. 

A maior cidade da Madeira é o Funchal, a capital da ilha. O mercado cheio de cores e sabores, o teleférico que lhe apresenta a cidade vista de cima, os carros de cestos e as zonas históricas são o ponto alto desta viagem.

Câmara de Lobos

Povoação piscatória no Funchal tem muitos restaurantes tradicionais com bom peixe e bom marisco e é uma das mais animadas em dias de festividade.

Boa mesa

Ir à madeira e não beber poncha ‘é como ir a Roma e não ver o papa’. A bebida tradicional da ilha é feita com sumo de limão ou laranja, aguardente de cana-de-açúcar e mel.

Obrigatório é também provar o Bolo do Caco, uma espécie de pão de trigo servido quente servido com manteiga de alho e salsa. Outras das iguarias são as lapas, temperadas com alho e servidas acabadas de fritas são o ideal para o início de refeição.

Sapatos confortáveis e um passeio pela ilha

O PR1 - Vereda do Pico Branco e Terra Chã é um trilho com uma duração de cerca de uma hora e meia onde pode subir até ao Pico Branco, comer na Terra Chã e, pelo caminho, observar alguns dos maravilhosos miradouros. Um caminho desenhado para burros com carga quando os locais semeavam cevada na Terra Chã. 

Boa mesa

Além dos pratos madeirenses já enumerados há também uma diversidade de pratos de carne como a espetada, a carne de vinho e alho, tradicional na altura do natal, e o picado. O milho frito é um dos acompanhamentos tradicionais da região. 

O peixe não é esquecido e o atum, o peixe-espada, o bacalhau, o gaiado e as potas marcam quase sempre presença na mesa dos madeirenses.

Ilha do Porto Santo
"Ilha Dourada"

Nade um pouco e relaxe

 

 

 

Água transparente e “areia” de pedra, são os ingredientes especiais que a Praia do Zimbralinho tem para lhe oferecer. O caminho em terra batida até chegar não é fácil, mas a a paisagem compensa. 

A areia das restantes praias de Porto Santo é dourada e de origem biogénica e, como tal, permite ao organismo fixar cálcio se quiser enterrar-se um pouco e cuidar de si. Se não for adepto de areia não se preocupe, dê um mergulho no mar ou aproveite a paisagem. 

Olhos bem abertos

A oeste da ilha vai encontrar o Pico das Flores, um miradouro com vista para a Ponta Calheta, um oceano transparente e o ilhéu de Cal. O Miradouro da Portela é outro dos pontos com uma das vistas mais fascinantes. Deste é possível admirar as Ilhas Desertas e a Madeira bem como alguns moinhos de vento. 

No ponto mais alto da ilha, que atinge os 430 metros, encontra as ruínas de uma antiga fortaleza que são o único caminho para chegar ao cume de onde pode usufruir de uma vista sobre toda a ilha. 

Um piquenique nos Morenos é um dos planos que pode ter quando visitar Porto Santo. 

A falésia vulcânica onde pode ficar a perceber como se formou a ilha, conta com pinheiros e oliveiras onde pode parar na sombra para comer qualquer coisa e desfrutar de uma vista que não vai esquecer. E não se vá embora antes do pôr-do-sol, porque este vale muito a pena.

Ilhas Selvagens e Desertas
Uma das mais antigas reservas naturais de Portugal 

As Selvagens

A ilha Selvagem Grande e duas pequenas ilhotas com o nome de “Palheiro da Terra”, “Palheiro do Mar” constituem o grupo nordeste. A ilha Selvagem Pequena e o ilhéu de Fora compõem o grupo sudeste. Além destas há também o Alto, o Comprido, o Redondo e o pequeno grupo dos ilhéus do norte. 

As ilhas Desertas

Ilhéu Chão, Deserta Grande e o Bugio constituem as ilhas Desertas, a sudeste da ilha da Madeira. Todas elas formadas por escarpas inclinadas e a pique, o que as torna praticamente inacessíveis. 

É aqui que se encontra um dos últimos habitats do lobo-marinho.

Estas são consideradas um das mais antigas reservas naturais, dada a necessidade de defender as espécies marinhas contra a intervenção humana, mais especificamente com barcos a motor. 

Ler Mais

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×