24/9/18
 
 
Depois de envenenado, membro das Pussy Riot perde visão, fala e mobilidade

Depois de envenenado, membro das Pussy Riot perde visão, fala e mobilidade

AFP Jornal i 14/09/2018 18:24

A banda lançou um apelo nas redes com o objetivo de encontrar o melhor toxicologista para ajudar no caso

Um dos membros da banda ativista russa Pussy Riot, Piotr “Peter” Verzilov, foi hospitalizado esta quarta-feira por possível envenenamento. Esta quinta-feira à noite, a banda avançou que  Piotr Verzilov perdeu a fala, a visão e a capacidade de andar.

Um membro das Pussy Riot explicou à imprensa que quando Piotr foi para o hospital em estado grave, "num período de duas horas, Piotr piorou exponencialmente", acreditando que este foi envenenado. 

A banda avança que o membro "primeiro perdeu a visão, depois a fala e depois perdeu a capacidade de andar".

 

“O Piotr pode ter sido envenenado. Está agora em estado grave no departamento de toxicologia” de um hospital em Moscovo, escreveu Nadejda Tolokonnikova no Twitter. Para além disto, a banda lançou um apelo para que o melhor profissional na área de toxicologia se disponha a ajudar: "Precisamos do contacto do melhor médico de toxicologia, o melhor da profissão. Precisamos de uma consulta o mais rápido possível. É para o Peter que foi envenenado".

 

Piotr Verzilov é casado com Nadejda Tolokonnikova, mais conhecida por Nadya, uma das porta-vozes da banda que foi presa durante dois anos pela atuação na catedral em frente de Putin, em 2012, onde se manifestou contra o presidente.

Piotr Verzilov foi um dos invasores de campo durante o mundial, tendo estado preso durante 15 dias. O membro do grupo ativista é russo-canadiano, o que levou Justin Trudeau a pronunciar-se sobre o caso, dizendo-se “preocupado”. Contudo, o presidente canandiano diz que é muito cedo para retirar conclusões de que de facto tenha havido envenenamento ou não.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×