18/11/18
 
 
Rubina Berardo. “Para uma ilha deserta prefiro levar só uma pessoa”

Rubina Berardo. “Para uma ilha deserta prefiro levar só uma pessoa”

João Biscaia Jornal i 04/09/2018 20:00

Para a deputada do PSD, verão é para viver em sintonia com a natureza. Prefere as praias da Madeira e, se encontrasse Marcelo Rebelo de Sousa na praia, convidava-o para um mergulho

Verão é sinónimo de...? 

Viver em maior sintonia com a natureza..

Quais foram as suas melhores férias? 

São sempre as mais atuais. Não é onde vamos, mas sim o que aprendemos para a jornada que se segue. E este ano foi o Caminho de Santiago que me preencheu o coração. Uma experiência inesquecível. 

E as piores? 

Tento sempre tirar o melhor das circunstâncias. Mesmo quando temos que prescindir de férias. 

Qual é a sua praia preferida? 

Todas aquelas que me levam ao mar da Madeira.

A que horas vai para a praia? 

Quando o sol está mais suave.

Faz desporto ou exercício físico durante as férias? Qual? 

Caminhadas, veredas e levadas. 

Qual é a melhor bola de Berlim? 

Temos de perguntar a uma pasteleira. 

De que marisco não prescinde nesta época? 

Caramujos do mar. Cozidos com a dose certa de piripíri. 

Férias é sinónimo de mais fotografias no Instagram ou de estar em modo offline durante dias? 

O Instagram é perfeito para partilhar algumas vistas e experiências das nossas férias. Mas as melhores são aquelas que guardamos só para nós. 

Qual o objeto que leva sempre consigo na bagagem? 

Livros. Um dia espero render-me aos e-books para poupar espaço e maximizar as leituras. 

Com que figura pública gostaria de ir de férias e porquê? 

As figuras públicas são para 11 meses do ano. Sou pela total privatização das nossas companhias de férias.  

Se encontrar Marcelo Rebelo de Sousa na praia pede para tirar uma selfie? 

Convidava o Sr. PR para um mergulho!

Filme, livro e música que levava para uma ilha deserta? 

Para uma ilha deserta prefiro levar só uma pessoa. 

O que não faz enquanto está de férias? 

Não alteio (demasiado) o megafone partidário. E não troco as minhas Birkenstock por nada deste mundo. Saltos só no arranque parlamentar. 

Qual a viagem que ainda não fez e não pode deixar de fazer? 

O mundo é tão vasto e o tempo tão escasso, por isso a minha “Wanderlust” é interminável. Mas para corresponder mais detalhadamente à pergunta, elencaria Goa, a Route 66 e um périplo pela Ásia Central. 

Vai cometer excessos nestas férias? 

Excessos não fazem parte das férias. No verão só associo essa palavra a música de calibre duvidoso dos anos 90. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×