25/9/18
 
 
MOTELx. Frankenstein, Ballard e o terror do costume

MOTELx. Frankenstein, Ballard e o terror do costume

Cláudia Sobral 31/08/2018 17:49

Nos 200 anos da publicação do livro em que Mary Shelley criou uma das maiores personagens do género do terror, presença certa no 12.º MOTELx, que arranca terça-feira em Lisboa, será Frankenstein. Também J. G. Ballard, e em português, através retrospetiva que a secção Quarto Perdido dedica a Solveig Nordlund

The Nun - A Freira Maldita de Corin Hardy
À 12.ª edição do MOTELx, honras de abertura para “The Nun - A Freira Maldita”, de Corin Hardy. A história é a de um padre e uma noviça enviados pelo Vaticano para uma abadia na Roménia para investigar o suicídio de uma jovem freira, onde descobrem um segredo que os levará a pôr em risco as suas vidas - e a sua fé, no confronto com a mesma força maléfica de “The Conjuring 2”.

TERÇA-FEIRA às 21h30, na Sala Manoel de Oliveira

A Noiva de Frankenstein de James Whale
Nos 200 anos da publicação de “Frankenstein ou O Prometeu Moderno”, da autoria de Mary Shelley, regresso ao universo de um dos mais importantes personagens do cinema de terror. Com um debate sobre a obra de Shelley e a exibição de um conjunto de filmes entre os quais o icónico “A Noiva de Frankenstein”, de James Whale, com Boris Karloff, ou “Frankenweenie”, de Tim Burton. 

SÁBADO às 15h00, no Salão Foz (Cinemateca Portuguesa)

Un Couteau Dans Le Coeur de Yann Gonzalez
A partir da figura de uma produtora de filmes pornográficos do final da década de 1970, em Paris, e protagonizada por Vanessa Paradis, a imaginação de Yann Gonzalez levou-o a esta história de homicídios em série à sua imperdível segunda longa-metragem. “Un Couteau Dans Le Coeur” chega a Lisboa depois da estreia em Cannes e de uma primeira sessão em território nacional no último Curtas Vila do Conde. 

8 DE SETEMBRO às 18h40, na Sala Manoel de Oliveira

Tigers Are Not Afraid de Issa López
Do México e com realização de Issa López, a história de uma criança, Estrella, que se vê abandonada depois do súbito desaparecimento da mãe e acaba a viver na rua, onde se junta a um grupo de crianças que, na mesma situação, procuram sobreviver no mundo de adultos que é uma grande cidade. E tudo piorará com a série de acontecimentos sobrenaturais que marcará irremediavelmente a sua infância.

9 DE SETEMBRO às 16h35, na Sala Manoel de Oliveira

Morto Não Fala de Dennison Ramalho
Em antestreia europeia e a partir de um trabalhador de turno da noite numa morgue de uma cidade marcada pela violência, “Morto Não Fala”, do brasileiro Dennison Ramalho. Com Daniel Oliveira como Stênio, o protagonista, capaz de comunicar com os mortos, que começarão a revelar-lhe segredos sobre a sua vida que levarão ao início de uma maldição que colocará em perigo a sua família.

9 DE SETEMBRO às 00h00, na Sala 3

Unsane de Steven Soderbergh
Em estreia nacional, o terror psicológico de “Unsane”. Filme escrito por Jonathan Bernstein e James Greer e que Steven Soderbergh filmou inteiramente com um smartphone que nos levará a uma instituição psiquiátrica onde está internada Sawyer (Claire Foy). Uma jovem que, confrontada com o seu maior medo - real ou imaginado, não sabemos - terá de lutar para sobreviver.

5 DE SETEMBRO às 18h40, na Sala Manoel de Oliveira

One Cut of The Dead de Shinichiro Ueda
Se o assunto é cinema de terror jamais faltarão novas do cinema asiático. Entre tudo o que chega a Lisboa do Japão (“Exorcism of Mary Land”, “Inuyashiki” ou “Misumiso”), de Taiwan (“mon mon mon Monsters”), da Coreia do Sul (“Gonjiam”), da Tailândia (“The Promise”) ou da Indonésia (“Satan’s Slaves”), na secção Serviço de Quarto esta produção nipónica sobre a rodagem de um filme de zombies de repente invadida por um deles - bem real. 

6 DE SETEMBRO às 16h50, na Sala 3

Upgrade de Leigh Whannell
Depois de um assalto que leva à morte da sua mulher e que o deixa paralisado, Grey Trace (Logan Marshall-Green) é contactado por um bilionário que lhe propõe uma cura experimental que lhe concederá um novo conjunto de habilidades físicas. A sessão conta com a presença do realizador australiano, que a 9 de setembro, às 17h00, na Sala 2 do São Jorge, dará uma masterclass aberta ao público.

7 DE SETEMBRO, às 21h30, na Sala Manoel de Oliveira

Aparelho Voador a Baixa Altitude de Solveig Nordlund
Programado na secção Quarto Perdido, este ano inteiramente dedicada à obra da sueca Solveig Nordlund, radicada em Portugal depois de se ter casado com Alberto Seixas Santos e que dedicou parte da sua obra à adaptação de títulos de J. G. Ballard, que também Cronenberg levou ao cinema com “Crash” (1996). Por exemplo com “Aparelho Voador a Baixa Altitude”, de 2002, com Margarida Marinho e Miguel Guilherme. 

9 DE SETEMBRO às 19h10, na Sala 3

Castelo Rá-Tim-Bum de Cao Hamburger
De regresso com o MOTELx, a habitual secção destinada aos mais novos, Lobo Mau, com a produção brasileira “Castelo Rá-Tim-Bum”, de Cao Hamburger. Com argumento de Anna Muylaert e José Carvalho, um filme à beira de completar 20 anos a partir da história de Nino, um menino que para se transformar em feiticeiro terá que terminar de escrever o seu livre de feitiços antes que os planetas se alinhem.

7 DE SETEMBRO às 10h30, na Sala 3

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×