21/9/18
 
 
Benfica. Goleada após o susto dá bilhete de acesso à Champions

Benfica. Goleada após o susto dá bilhete de acesso à Champions

Laura Ramires 29/08/2018 22:13

Benfica venceu por 4-1 em Salónica (5-2 no conjunto das duas mãos): está garantida a presença encarnada na fase final da Liga dos Campeões e mais de 40 milhões de euros de prémio de participação na próxima fase, atribuído pela UEFA

Rui Vitória tinha avisado: bastava metade da eficácia da 1.ª mão para mudar o rumo da eliminatória. Pouco tinha adiantado aos encarnados a exibição claramente superior à dos gregos do PAOK, na semana passada, na Luz, e, a um passo da fase final da Champions, marcar era obrigatório caso o conjunto encarnado quisesse continuar a sonhar com a possibilidade de juntar-se ao FC Porto no Pote 2 da prova - já lá vamos.

Porém, chegados a Salónica, a primeira impressão da equipa portuguesa não foi a esperada. A equipa comandada por Razvan Lucescu, que havia renovado contrato com o emblema grego dois dias antes deste jogo derradeiro, entrou com vontade de fazer história. O PAOK procurava o apuramento inédito para a fase final da prova europeia e até entrou com a confiança de quem sabia que estava com uma curta vantagem, graças ao golo apontado no empate (1-1) registado na capital portuguesa. Ainda assim, e sabendo que caso não sofresse garantia a passagem à fase de grupos, o conjunto capitaneado pelo português Vieirinha entrou a matar. E a marcar: aos 13 minutos, num lance estudado, Prijovic bateu Odysseias e colocou, de vez, o atual vice-campeão da Grécia em vantagem neste play-off. 

Aprender com os erros Em desvantagem, a águia sabia da urgência em fazer um golo, resultado que colocaria em aberto a disputa de um prolongamento. Contudo, os comandados de Rui Vitória viajaram até Salónica para demonstrar que os erros podem ser uma aprendizagem, mas sem espaço a repetições. Desde que sofreu o golo, o Benfica só precisou de sete minutos para repor a igualdade e menos de vinte para protagonizar a reviravolta, que, diga-se, entregou à águia, ainda na primeira metade, o passaporte para a fase final desta Liga dos Campeões.

Depois de ter sido sufocado no primeiro quarto de hora, o Benfica não perdoou na primeira oportunidade que teve. Num canto cobrado por Pizzi, Jardel atirou colocado para o fundo das redes da baliza defendida por Paschalakis. O central aproveitou da melhor maneira a falta de marcação de Varela e assinou o golo do empate.

A águia crescia e o PAOK, em contrapartida, começava a revelar as suas fragilidades. Seis minutos volvidos do primeiro golo encarnado, o guardião grego entregou o ouro ao bandido: numa tentativa de evitar que a bola não saísse pela linha de fundo deixou a bola nos pés de Cervi e só parou o argentino com uma falta na grande área. Salvio, ausente no jogo da 1.ª mão, foi chamado a marcar da marca do castigo máximo e não falhou - por duas vezes. Depois de ter apontado o 2.º golo encarnado, o extremo também cobrou, já na segunda metade, a segunda grande penalidade a favor da águia, desta feita conquistada por Jardel, após ter sido agarrado na área por... Varela.

Pizzi já fez tantos golos como na época passada Ainda antes do intervalo, Pizzi foi o responsável pelo terceiro golo do Benfica. Aos 39 minutos, após uma jogada brilhante entre Grimaldo e Cervi, pela esquerda, o médio não falhou o alvo após cruzamento atrasado do argentino. Este é, de resto, o 6.º golo em 7 jogos, e o 2.º nas competições europeias, novamente frente aos gregos do PAOK. Arranque de época irrepreensível do médio que, neste momento, já marcou tantos golos como na época transata: em 2017/18, Pizzi fez 6 golos em 45 jogos.

Com o 4-1 registado em Salónica e o 5-2 no agregado das duas mãos, o Benfica garantiu o seu 9.º apuramento consecutivo para a fase final da Liga dos Campeões. O feito rende mais de 40 milhões de euros aos cofres encarnados, prémio chorudo de participação na fase de grupos da Liga dos Campeões atribuído pela UEFA.

De recordar que desde que está sob o comando de Rui Vitória, os encarnados passaram sempre a fase de grupos da prova, com excepção, recorde-se, da época passada, em que a águia sofreu a segunda maior derrota europeia da história do clube encarnado, ante o Basileia (5-0) e tornou-se ainda o primeiro clube português a despedir-se da fase de grupo da Champions com zero pontos. Esta é, de resto, o início de uma caminhada que poderá permitir ao clube da Luz limpar a má imagem deixada nas provas europeias em 2017/18. Com este apuramento, O Benfica entra para o Pote 2 e junta-se, assim, ao FC Porto, Dortmund, Manchester United, Shakhtar Donetsk, Nápoles, Tottenham e Roma. O sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League 2018/19 começa às 17h00 (de Portugal Continental) desta quinta-feira, dia 30 de agosto. Realiza-se no Fórum Grimaldi, no Mónaco.

No entanto, ainda antes de ficar a conhecer-se a sorte das duas equipas portuguesas na competição, é certo que a águia e o dragão não deverão escapar aos colossos europeus. No Pote 1 - reservado aos vencedores da Liga dos Campeões e Liga Europa da época passada, Real e Atlético Madrid, respetivamente, e ainda os campeões de Espanha (Barcelona), Alemanha (Bayern Munique), Inglaterra (Manchester City), Itália (Juventus), França (PSG) e Rússia (Lokomotiv Moscovo) -, a equipa da capital russa acaba por ser teoricamente a mais acessível.

Próximo desafio Missão encarnada cumprida nesta Champions depois da águia ter disputado sete jogos em 22 dias (entre eles 3.ª pré-eliminatória da Champions, play-off e dérbi com o Sporting). Quando regressar a Portugal, os comandados de Rui Vitória vão começar a preparar a deslocação ao reduto do Nacional. O conjunto da Madeira é o próximo adversário dos encarnados, na 4.ª jornada do campeonato, prova em que o Benfica segue empatado com o Sporting no topo da tabela (7 pontos) depois do empate a uma bola na Luz entre os dois clubes da capital.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×