20/11/18
 
 
PSD. Carreiras apela a Rio para deixar de “andar aos pontapés aos seus companheiros”

PSD. Carreiras apela a Rio para deixar de “andar aos pontapés aos seus companheiros”

Bruno Gonçalves Luís Claro 27/08/2018 10:20

Rui Rio está a ser criticado por desaparecer durante um mês. Volta no dia 1 de setembro para participar na Festa do Pontal e até vai jogar à bola

A notícia de que Rio Rio vai participar num torneio de futebol na Festa do Pontal foi o suficiente para Carlos Carreiras voltar a disparar contra o presidente do PSD. O autarca de Cascais aproveitou para apelar a Rio para que “deixe de andar aos pontapés aos seus companheiros de partido que tiveram responsabilidades no momento mais duro que Portugal viveu”.

Carreiras, que foi vice-presidente do PSD nos tempos de Passos Coelho, tem andado particularmente ativo nos últimos tempos. A ausência de Rui Rio, que desde o início do mês não tem atividade política, levou o autarca a questionar, num artigo no i, se o líder do PSD e os seus vice-presidentes “emigraram” ou “já deitaram definitivamente a toalha ao tapete”. Na sua página de Facebook, o presidente da câmara de Cascais agradeceu aos que lhe manifestaram apoio por estarem “preocupados com o estado a que a atual liderança está a levar o nosso partido”. Pelo meio, Carreiras, numa entrevista à rádio “Renascença”, defendeu que “estamos a chegar a um extremo em que a ausência do PSD do debate político e no encontrar de alternativas à atual solução coloca em causa o próprio regime”. 

A ausência de Rui Rio durante todo o mês de agosto desagradou a alguns sociais-democratas. Carreiras foi, porém, o único a dar a cara por esse descontentamento. David Justino, vice-presidente do partido, disse ao “Correio da Manhã que “só depois das férias do verão é que o PSD deve fazer oposição e não aproveitar a silly season para encher jornais”.

Rui Rio regressa no dia 1 de setembro para participar na Festa do Pontal. A rentrée do PSD terá contornos diferentes dos últimos anos. O objetivo é ser “um modelo mais próximo do início”, explica David Santos. “Voltámos mais ao campo, mais às atividades lúdicas e recreativas e ao arraial e ao piquenique que aqui iremos realizar”, diz, num vídeo de promoção da festa, o presidente do PSD/Algarve. O evento realiza-se este ano na Fonte Filipe, no concelho de Loulé, e outra das novidades, de acordo com o “Observador”, é um mini-torneio de futebol. Rui Rio vai jogar na equipa da direção nacional. Os autarcas sociais-democratas daquela região também vão a jogo.

O PSD garante que “o convívio e a interação dos militantes e simpatizantes são a nota de destaque, procurando uma Festa do Pontal mais próxima das suas primeiras edições, mas também uma homenagem ao interior, para o qual devemos olhar de forma mais intensa”. O custo do bilhete é reduzido para 5 euros e haverá autocarros gratuitos para transportar os militantes de outras zonas do Algarve. As mudanças na rentrée do PSD também foram feitas com o objetivo de reduzir os gastos. 

A última festa de passos A data da Festa do Pontal é outra das novidades. Com Passos Coelho realizava-se em meados de agosto no Calçadão de Quarteira. As últimas edições firam marcadas pelas críticas de Passos Coelho ao governo do PS com o apoio dos partido à sua esquerda. “Se os próximos dois anos de geringonça forem como os dois primeiros, teremos perdido uma legislatura a viver à conta do que se fez no passado e da conjuntura e nada a preparar o futuro”, disse, há um ano. Passos garantiu, no final do discurso, que voltaria em 2018. “Daqui a um ano cá estaremos. Cá estaremos em 2018 para dizer ao país o que pensamos”. Não só Passos não voltou como a festa mudou de sítio. 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×