24/9/18
 
 
Manuel Machado recua e condena caso de violação

Manuel Machado recua e condena caso de violação

Cristina Rita 08/08/2018 19:32

Autarca de Coimbra explica que não quis associar mau perder da Finlândia com situação de atleta finlandesa. 

A ter acontecido foi lastimável”. Foi desta forma que Manuel Machado, presidente da Câmara de Coimbra e presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) classificou o caso de uma alegada tentativa de violação e assédio sexual de uma atleta finlandesa durante a realização dos jogos europeus universitários.

Manuel Machado viu-se envolvido numa polémica porque terá feito uma associação ao caso– que está nas mãos das autoridades– com o facto da cidade de Tampere, Finlândia, não ter encarado de bom grado a vitória de Coimbra como o palco dos jogos. O mal-estar finlandês remonta a 2014, na altura da escolha da cidade organizadora dos jogos. O Bloco de Esquerda de Coimbra exigiu publicamente que o autarca se retratasse da associação entre o caso de polícia e o mal-estar dos finlandeses. Ao i, Manuel Machado cumpriu parte do desafio.  Começou por dizer que as suas palavras na hora de balanço da iniciativa “foram descontextualizadas”. E não quis “de todo, em absoluto” fazer tal associação.

No passado dia 30, Manuel Machado foi notícia por ter registado “uns incidentes quaisquer, esquisitos, estranhos, envolvendo pessoas de Tampere”. A Finlândia tinha ficado “de trombas” por não ter organizado os jogos.

A alusão indireta à tentativa de violação de uma atleta  finlandesa parecia clara. Mas Machado diz que não, e insiste que a delegação finlandesa não lhes fez chegar a queixa durante a sua estada em Portugal. O autarca registou que a delegação finlandesa “pediu sanções desportivas para as equipas russas” já fora de Portugal.

 Segundo o Diário de Notícias,  a associação de desporto universitário da Finlândia emitiu um comunicado a denunciar “sérios casos de assédio sexual, agressão sexual e tentativa de violação”. O alvo será a delegação russa e tudo terá começado no passado dia 13 de julho, na chegada dos atletas.  Os jogos realizaram-se em Coimbra entre os dias 15 e 28 de julho.

Para Manuel Machado a queixa está, agora, nas mãos da Justiça, ou seja, foi encaminhada para o Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP).

Já o Bloco de Esquerda de Coimbra considerou que as palavras do autarca, proferidas no dia 30 de Julho, “evidenciam uma tremenda falta de bom senso e decoro”, segundo um comunicado. O partido liderado por Catarina Martins  “condena veementemente estas declarações que, levianamente proferidas pelo Presidente do município, envergonham a cidade”, sustentou aquela estrutura partidária concelhia em comunicado.

 Apesar das polémicas e do incidente que motivou um comunicado muito crítico da Finlândia, Machado insiste que a realização dos jogos no concelho a que preside correu bem. “O desporto valeu a pena”, disse ao i.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×