20/9/18
 
 
Trump opôs-se à distribuição dos projetos das armas de plástico 3D

Trump opôs-se à distribuição dos projetos das armas de plástico 3D

AFP Jornal i 01/08/2018 12:46

Um juiz federal já tinha emitido uma providência cautelar para impedir a distribuição dos projetos para a produção destas armas na internet

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, decidiu apoiar uma lei, com quase duas décadas, que impede a impressão, distribuição, venda, compra e posse de armas de plástico em 3D. Na segunda-feira, o chefe de Estado publicou no Twitter que a sua administração "estava a analisar" o caso, deixando em aberto se iria apoiar ou opôr-se à produção destas armas, visto a sua própria administração ter posições distintas. 

"Já falei com a NRA [National Rifle Association], parece não fazer muito sentido!", escreveu Trump na rede social Twitter, acabando com a especulação sobre qual o caminho que a administração seguiria. Mais tarde, o porta-voz do presidente, Hogan Gidley, veio a público reafirmar o compromisso do chefe de Estado em garantir a segurança de todos os norte-americanos, que considera uma da suas "principais responsabilidades". "Nos Estados Unidos é ilegal ter ou fazer uma arma de plástico de qualquer tipo, incluindo as produzidas por impressoras 3D", disse Gidley. "A administração apoio a lei com quase duas décadas", acrescentou. 

Na terça-feira, um juiz federal emitiu uma providência cautelar para impedir que o governo federal autorizasse a distribuição dos projetos digitais para a impressão das armas de plástico 3D. Quem não gostou da decisão foi Cody Wilson, fundador da "Defense Distribution" e um dos grandes defensores da legalização deste tipo de armas nos Estados Unidos, ainda que tenha aceitado respeitar a ordem judicial. "Os downloads estão desativados até ver a ordem judicial", disse Wilson ao canal televisivo CNN. 

Toda a questão remonta a 2015, quando Wilson desafiou a tentativa da administração Obama em bloquear a distribuição dos projetos digitais. A disputa elgal arrastou-se até ao mês passado, quando o Departamento de Estado deliberou que a impressão destas armas não viola os controlos de exportação de defesa, abrindo o caminho para um acordo entre o Estado e Wilson, que passou a ser autorizado a distribuir os projetos na internet. 

"As armas 3D impressas são armas funcionais commumente indetetáveis nos controlos de armas por serem feitas de materiais além do metal e indetetáveis por não terem números de série", afirmou um dos responsáveis da administração Obama no processo judicial contra Wilson. "Qualquer pessoa com acesso aos projetos digitais e com uma impressão comercial 3D poderá facilmente fabricar, possuir ou vender estas armas". 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×