20/9/18
 
 
Ministério da Educação rejeita acusações sobre "avaliações fraudulentas"

Ministério da Educação rejeita acusações sobre "avaliações fraudulentas"

Shuttesotck Jornal i 27/07/2018 15:20

O ME revela que maior parte dos alunos já recebeu as notas

Após terem surgidos as acusações de “avaliações fraudulentas” no ensino básico e secundário, por parte do Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P), esta sexta-feira, o Ministério da Educação rejeita essa possibilidade e aproveitou para anunciar que quase todos os alunos têm as suas avaliações concluídas.

"Há alguns casos, absolutamente pontuais, em que a nota de alguma disciplina que foi levada ao conselho de turma foi a do segundo período e não a nota do terceiro período"esclarece a secretária de Estado Adjunta e da Educação, Alexandra Leitão à Lusa. Tudo terá sido "feito no estrito cumprimento da legislação", sublinha.

De acordo com a mesma, “neste momento”, estão “99,7% dos alunos avaliados".“Os casos em falta, que são muitíssimo residuais, ficarão resolvidos ao longo do dia de hoje, eventualmente segunda-feira de manhã, o que significa que, neste momento, temos a conclusão do processo avaliativo e com isso o ano letivo terminado", acrescentou.

"Temos até conhecimento de alguns casos muito pontuais em que se recusaram a entregar ou nem sequer possibilitaram o contacto, não atenderam o telefone, não foram à escola, não sendo possível ao diretor de turma obter os elementos de avaliação", confessou à agência. "Isso significa que houve casos pontuais em que a nota que foi levada ao Conselho de Turma para ser analisada, discutida e votada foi a nota do segundo período e não do terceiro. Em caso algum houve uma transferência direta", ou seja, a nota do segundo período foi transferida para a pauta do terceiro período.

"O Ministério da Educação confia plenamente na ética destes docentes, repudiando quaisquer acusações de fraude que recaiam sobre o Ministério da Edução ou sobre estes professores que de forma muito abnegada estiveram nesses conselhos de turma a votar e a discutir as notas", sublinha Alexandra Leitão.

Em escolas da área da grande Lisboa e da Beira Interior, o Sindicato de Todos os Professores (S.T.O.P) afirmou ter provas de que foram feitas “avaliações fraudulentas”. O sindicato revela que foram atribuídas aos alunos, no 3º período, as mesmas notas que estes tiveram no 2º período.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×