21/7/18
 
 
“Expetativas? É sempre bom voltar a casa!”

“Expetativas? É sempre bom voltar a casa!”

Jornal i 11/07/2018 19:07

Nani foi apresentado esta tarde por Sousa Cintra

Após uma época com pouca utilização na Lazio de Roma, que o deixou de fora do Mundial, Nani decidiu regressar a casa. Será para relançar a carreira ou para terminar em belo? "É sempre bom regressar a casa. É bom estar perto da família e dos amigos, numa casa que bem conheço. Estou muito feliz por esta decisão que tomei", disse o internacional português, durante a sua apresentação, esta quarta-feira.

Nani revelou que recebeu várias propostas, mas que o amor pelo seu clube falou mais alto: “Tive propostas aliciantes, mas preferi o Sporting por orgulho e por palavra a mim mesmo”.

Luís Carlos Almeida da Cunha, Nani como é conhecido no mundo do futebol, chegou ao Sporting no ano de 2005 com apenas 19 anos. Rapidamente deu nas vistas e foi logo visto como uma “pérola de Alcochete”. De tal forma que, dois anos depois, o Manchester United desembolsou 25 milhões de euros para contar com o então jovem extremo. Ainda antes disso, em 2006, Luis Felipe Scolari chamou-o para o amigável frente à Dinamarca. O extremo nascido na Amadora estreou-se da melhor forma e fez logo o gosto ao pé.

Nani tinha, em 2007, o mundo aos seus pés: era um jovem já com provas dadas. Acabou por seguir as pisadas de Cristiano Ronaldo e ingressou mesmo nos ‘Red Devils’. Porém, a carreira do homem do mortal não correu tão bem como a de Ronaldo. Apesar de ter sido uma aposta de Sir Alex Ferguson nos primeiros tempos (marcou contra ao Chelsea no desempate por grandes penalidades na final da Liga dos Campeões) e de ter conquistado um lugar cativo na seleção (conta já com 112 internacionalizações), as lesões atormentaram-lhe a carreira e dificultaram muito a sua afirmação na equipa de Old Trafford.

Em 2014, já depois 40 golos em 230 jogos por terras de sua majestade, Nani quis relançar a sua carreira e, após aceitar uma descida salarial, voltou à sua casa mãe (Alvalade). A verdade é que a época até acabou por lhe correr bem (foi decisivo na conquista da Taça de Portugal), mas ainda assim sobe a pouco para relançar a sua carreira e acabou por ingressar nos turcos do Fenerbahce.

Nos três anos seguintes, atormentado pelas lesões, Nani nunca mais voltou a sorrir nos relvados: foi campeão europeu pela Seleção em 2016, mas passou por três clubes (Fenerbahce, Valência e Lazio), particiou em 96 jogos e fez 20 golos.

Aos 31 anos, Nani volta agora ao Sporting como um dos pesos pesados do plantel. É uma forte aposta de Sousa Cintra e tem tudo para brilhar nesta época de 18/19. Em conferência de imprensa, o presidente interino da SAD falou na chegada de mais uma pérola e, desta vez, a título definitivo e a custo zero.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×