19/9/19
 
 
Jeremy Corbyn: “Theresa May não tem qualquer autoridade e é incapaz de cumprir com o Brexit”

Jeremy Corbyn: “Theresa May não tem qualquer autoridade e é incapaz de cumprir com o Brexit”

AFP Jornal i 09/07/2018 18:04

O líder do partido Trabalhista pede a demissão de Theresa May e acusa-a de não ter autoridade para lidar com o Brexit

Após o plano apresentado por Theresa May, na passada sexta-feira, e a demissão de dois ministros (David Davis  e Boris Johnson), esta segunda-feira, o líder dos Trabalhistas Jeremy Corbyn pediu a demissão da primeira-ministra britânica. Segundo o líder trabalhista, é preciso “um governo que seja capaz de governar e negociar para o bem deste país e seu povo” e acusa May de ser incapaz de o fazer.

Esta segunda-feira, no Parlamento, May defendeu a aceitação das regras europeias para a circulação de bens entre o mercado britânico e os estados membros da União Europeia. Jeremy Corbyn decidiu intervir e criticar as recentes posições e escândalos do governo do Reino Unido. Para o líder trabalhista, "este não é um plano abrangente para os empregos no Reino Unido e para a economia que o povo deste país merece. Essas propostas ficam muito aquém de uma união aduaneira abrangente, algo que os sindicatos e empresários vêm exigindo". Recorde-se que o acordo ‘Soft-Brexit’ de Theresa May visa, por exemplo, tentar negociar uma parceria comercial com a União Europeia e o fim da liberdade de movimento, sem que seja condicionada a deslocação de britânicos e cidadãos da UE que estejam a estudar ou a trabalhar fora e dentro do território britânico.

Outra das medidas que May defende é que a Irlanda do Norte, que faz parte do Reino Unido, deve ser retirada do mercado interno do país. A União Europeia não concordou com esta proposta, visto que isto resultaria numa separação da região do resto do país.

Para Corbyn, “a livre circulação de bens é a única maneira de evitar que uma fronteira entre a Irlanda do Norte e a Irlanda e entre a Irlanda do Norte e o Reino Unido e a única forma de proteger as cadeias de valor integradas e os processos rápidos dos quais milhões de empregos e meios de subsistência dependem". “Num momento tão crucial para o nosso país nestas negociações cruciais, o governo precisa agir em conjunto e fazê-lo rapidamente e se não puder, deve abrir caminho para aqueles que podem", acrescentou.

Para além destas palavras ditas no Parlamento, o líder trabalhista escreveu no Twitter, reagindo à saída de David Davis, que este “momento tão crucial, mostra que Theresa May não tem qualquer autoridade e é incapaz de cumprir com o Brexit”. Acrescentou ainda que “com o governo num caos, se ela não se demitir, torna-se claro que está mais interessada em agarrar-se aos seus próprios interesses do que em servir as pessoas do nosso país”.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×