19/9/18
 
 
Tailândia. Crianças já receberam cartas de familiares e amigos

Tailândia. Crianças já receberam cartas de familiares e amigos

AFP Photo Joana Marques Alves 07/07/2018 09:40

Operações de resgate ainda não começaram

Já passaram 14 dias desde que ficaram presos nas grutas de Tham Luang, mas as 12 crianças tailandesas e o treinador não perdem o alento – na noite da passada sexta-feira, receberam cartas de familiares e amigos, que têm estado a acompanhar tudo em direto.

O governador regional da província de Chiang Rai, Narongsak Osottanakorn revelou ontem à noite (madrugada de sábado na Tailândia) que as cartas já foram entregues às 12 crianças e ao jovem treinador de 25 anos. A comunicação entre os familiares e o grupo de atletas é fundamental para manter a calma dentro das grutas – é expectável que as crianças tenham passado por vários estados de espírito, como a negação e a revolta. Agora, é necessário que estejam tranquilos para conseguirem concentrar-se na perigosa viagem que vão ter pela frente.

Recorde-se que a distância entre a entrada da gruta e o local onde os jovens estão é de 3,2 quilómetros – são necessárias 11 horas para fazer o percurso de ida e volta. A maioria das crianças, com idades compreendidas entre os 11 e os 16 anos, já teve, entretanto, aulas de mergulho, mas, até aqui, grande parte não sabia nadar.

A mudança de tempo e a possibilidade de chuvas intensas tem pressionado as equipas de intervenção a avançar com as operações de resgate. Ontem, chegou mesmo a ser noticiado que as equipas iriam avançar, mas o governador daquela região negou a informação, explicando que ainda não estavam reunidas as condições para começar.

Ontem, foi também noticiada a morte de um dos voluntários que tentam resgatar os jovens: Saman Kunan tinha 38 anos, era um antigo fuzileiro tailandês e perdeu a vida por falta de oxigénio quando fazia o percurso de regresso, depois de ter deixado reservas de ar nas grutas.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×