13/11/18
 
 
Brexit. Universidades vão manter as mesmas condições para alunos europeus

Brexit. Universidades vão manter as mesmas condições para alunos europeus

Shutterstock Jornal i 02/07/2018 12:20

“Os estudantes da União Europeia dão uma contribuição importante para o setor de universidades e é uma prova da qualidade do nosso sistema”

Os estudantes residentes na União Europeia vão continuar a poder ingressar em universidades do Reino Unido no próximo ano letivo, mesmo com as negociações Brexit a decorrer, anunciou o Ministro da Educação britânico em comunicado. Os estudantes europeus terão, assim, direitos às mesmas condições que os estudantes do país.

Para além do acesso dos estudantes candidatos a universidades no Reino Unido, em 2019, aos empréstimos que pagam as propinas anuais – valor que ronda as 9.250 libras (10.450 euros) -, o valor pago para frequentar as universidades será também o mesmo para cidadãos nacionais e cidadãos europeus. Os empréstimos são avaliados pelo governo britânico.

“Os estudantes da União Europeia dão uma contribuição importante para o setor de universidades e é uma prova da qualidade do nosso sistema o facto de tantos estudantes estrangeiros escolherem vir estudar aqui. Hoje estamos a dar clareza e certeza sobre as propinas durante os seus cursos", disse ainda o Ministro da Educação, Damian Hinds.

Segundo um relatório do Serviço de Admissão às Universidades e Colégios, publicado em novembro de 2017, o número de candidatos europeus aceites em universidades do Reino Unido nesse ano foi de 24.565 alunos.  Portugal foi o país europeu que registou o maior número de inscrições nesse ano letivo (2017/2018).

Contudo, as condições dos alunos europeus no ensino superior britânico ainda não foram definidas, e as garantias dada pelo ministro da Educação prevêem apenas o primeiro semestre do próximo ano letivo. O Reino Unido abandonará a União Europeia a 29 de março de 2019.

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×