14/11/18
 
 
Média. Publicidade em Portugal vai ultrapassar barreira dos 600 milhões

Média. Publicidade em Portugal vai ultrapassar barreira dos 600 milhões

Shutterstock Sofia Martins Santos 28/06/2018 17:39

Televisão continua a ser o principal meio a atrair investimentos em território nacional. Digital também promete continuar a ganhar terreno

O mercado publicitário em Portugal vai ultrapassar os 600 milhões de euros este ano. A previsão é feita pela Magna Global, que destaca um crescimento de 3,4%, para 610 milhões de euros. De acordo com os dados avançados pelo IPG Mediabrands, este cenário vai ao encontro do que se estima a nível global, já que, de acordo com a análise, o mercado da publicidade deverá crescer 6,4%, ultrapassando os 551 mil milhões de dólares, ou seja, cerca de 471,8 mil milhões de euros.

São boas notícias e a verdade é que representam um cenário melhor do que aquele que era esperado inicialmente. No final do ano passado, as previsões eram de crescimento, mas mais modestas. Em Portugal, o aumento deveria ser de 3,3% e, a nível global, esperava-se que crescesse para os 535 mil milhões de dólares, ou seja, 5,2%. 
“Pensamos que iremos ter um crescimento entre 4 e 5% [o que colocaria o valor em 613,5 a 619,5 milhões de euros]. Até maio, o crescimento foi de 4,2% e esperamos que esta tendência se mantenha. Há o Mundial de 2018, por exemplo”, explica Natália Júlio, managing director da Magna Portugal.

Diz ainda o estudo que “o mercado nacional mantém a tendência verificada em 2017. A televisão continua a evidenciar-se como o principal meio para os investimentos publicitários em território nacional, controlando quase metade das receitas publicitárias (46% do total), ou seja, 281 milhões de euros. O setor automóvel, retalho e telecomunicações são os que mais apostam neste meio, contribuindo para que a televisão apresente em Portugal, a par da vizinha Espanha, uma das quotas de mercado mais elevadas da Europa ocidental”. 

A análise refere ainda que o digital continua a ganhar terreno no que respeita a investimentos publicitários. O crescimento previsto é de 19%, com 170 milhões de euros. “Dentro do digital, social media (+33%) e vídeo (+29%) continuam a liderar o investimento e o interesse dos anunciantes, a par de search (+10%)”, pode ler-se ainda. 

O consumo online tem, aliás, estado em ascensão e esta tendência deverá manter-se. “67% dos inquiridos leem jornais online (versus 55% em 2012) e 28% leem revistas online (versus 22% em 2012).” A análise sublinha mesmo que a trajetória descendente se mantém na imprensa portuguesa (-15% nos jornais e -23% nas revistas).

“Nos últimos três anos, Portugal tem conseguido manter um crescimento nesta área, o que é muito positivo para todos os operadores nacionais. O digital continua a sobressair, uma tendência mundial que continua a trazer muitos desafios sobretudo para os players dos meios tradicionais”, explica Alberto Rui Pereira, CEO do IPG Mediabrands Portugal.

É de notar ainda que a Magna Global prevê mesmo que, dentro de dois anos, o digital represente metade do total do investimento publicitário. De qualquer forma, seja em que plataforma for, o investimento publicitário cresce este ano, o que muito se deve a eventos como o Mundial de futebol.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×