20/9/18
 
 
Tribunal sul-coreano diz que matar cão pela carne não é uma razão legal

Tribunal sul-coreano diz que matar cão pela carne não é uma razão legal

Jornal i 21/06/2018 13:36

O grupo ativista Care acredita que esta decisão pode abrir portas ao fim da utilização da carne de cão

A partir de agora, matar um cão pela sua carne passou a ser ilegal na Coreia do Sul. Segundo os ativistas, esta decisão pode abrir a porta ao fim da utilização da carne de cão na cozinha sul coreana.

O caso foi levado ao tribunal de Bucheon pelo grupo ativista Care que acusava um encarregado de uma quinta especializada na criação e produção de carne de canina de matar cães sem uma razão legal. Segundo o grupo activista o consumo de carne não é considerado uma razão legal para matar cães.

O tribunal deu razão ao Care e o homem foi condenado a pagar uma multa de três milhões de won (o equivalente a 2.344 euros) por ter matado um animal sem razão e por ter violado as normas de higiene.

Para Kim Kyung-eun, advogado do grupo ativista, esta decisão “é muito significativa porque é a primeira decisão do tribunal que diz que matar cães pela carne é ilegal por si só”.

Com este veredicto, o Care pretende localizar os matadouros caninos e as quintas de cães de forma a avançar com processos semelhantes e impedir que os animais continuem a ser mortos. “A indústria da carne de cão vai ser bastante afetada com a decisão do tribunal”, disse Park So-youn, líder do grupo de activistas.

Na Coreia do Sul existem cerca de 17 mil quintas especializadas na criação de cães para consumo. Estima-se que, só na Coreia do Sul, cerca de um milhão de cães sejam comidos anualmente numa tradição que tem vindo a diminuir com as novas gerações. No entanto, segundo um inquérito feito no ano passado, 70% da população sul-coreana não come carne de cão, mas apenas 40% defende que a prática deveria ser banida.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×