16/11/18
 
 
Buscas no Sporting de Braga e Vitória de Guimarães

Buscas no Sporting de Braga e Vitória de Guimarães

Miguel Silva Carlos Diogo Santos 20/06/2018 20:36

PJ do Porto investiga contratos celebrados entre o Turismo do Porto e Norte com diversas entidades, entre as quais os dois clubes

A Polícia Judiciária está desde esta manhã a realizar buscas a diversas entidades como autarquias, direções regionais e às instalações do Sporting Clube de Braga e do Vitória de Guimarães, num inquérito em que estão a ser investigadas suspeitas dos crimes de participação económica em negócio, corrupção e recebimento indevido de vantagem.

Segundo a revista “Sábado”, as diligências estão a ser levadas a cabo por mais de uma centena de inspetores da PJ do Porto, num processo que tem dimensão nacional – foram feitas buscas também no sul e centro do país e nos próximos dias, a investigação deverá continuar fazer novas buscas a outros locais.

A mesma publicação avança que estão a ser investigados os contratos feitos pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal com diversas entidades, entre as quais os clubes Sporting de Braga e Vitória de Guimarães. O “Correio da Manhã” avança mesmo que em causa está um alegado esquema de corrupção nos patrocínios celebrados pela entidade gerida por Melchior Moreira aos dois clubes.

Reação do Sporting de Braga

O Sporting de Braga reagiu já no seu site, referindo que “como é público, o clube celebrou com a Turismo do Porto e Norte de Portugal um contrato de patrocínio com vista à promoção do País em Madrid, onde a equipa de futsal disputou, em novembro passado, a Ronda de Elite da UEFA Futsal Cup.” E adianta que “recebeu em troca desta associação, para presença da marca nas camisolas que o clube envergou na competição, o valor de 15 mil euros (IVA incluído).”

A direção do Sporting de Braga explica ainda que a Polícia Judiciária solicitou hoje algumas informações sobre esse contrato: “Perante este requisito, o SC Braga confirmou a existência de tal contrato, que aliás foi publicamente oficializado, partilhou a documentação existente e prestou à Polícia Judiciária a sua total colaboração.”

A Procuradoria-Geral da República emitiu esta noite um comunicado a confirmar que cinco pessoas foram constituídas arguidas.

"No âmbito de inquérito dirigido pelo Ministério Público do DIAP distrital do Porto foi determinada a realização, esta quarta-feira, de 16 buscas domiciliárias, 34 não domiciliárias, incluindo as instalações de entidade ligada ao turismo, 1 Câmara Municipal, SAD do Sporting Clube de Braga e do Vitória Sport Clube e 16 a veículos automóveis.  A investigação tem como objeto atividade levada a cabo por entidade ligada à promoção do turismo. As buscas decorrem nas comarcas de Porto, Viana do Castelo, Viseu, Braga, Bragança, Lisboa e Faro e são efetuadas pela Polícia Judiciária e por magistrados do Ministério Público", refere o documento.

"No inquérito investigam-se factos suscetíveis de integrarem os crimes de tráfico de influência, abuso de poder, participação económica em negócio, corrupção passiva e corrupção ativa de titular de cargo público, recebimento indevido de vantagem de titular de cargo público,  fraude e desvio na obtenção de subsídio, participação económica em negócio de titular de cargo político, abuso de poderes de titular de cargo político, prevaricação de titular de cargo político, peculato de titular de cargo político e falsificação de documento. Foram constituídos cinco arguidos", acrescenta a PGR.

 

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×