12/11/18
 
 
Sporting. A culpa de Bruno, o sucessor de Jesus e a AG que vai mesmo para a frente

Sporting. A culpa de Bruno, o sucessor de Jesus e a AG que vai mesmo para a frente

Laura Ramires 13/06/2018 10:59

Juiz considerou que o presidente leonino “potenciou” as agressões em Alcochete. Num dia que ficou marcado por nova manifestação contra o conselho diretivo liderado por BdC, o Sporting revelou que o novo treinador dos leões vai ser conhecido em breve. Entretanto, também Marta Soares reafirmou a realização da AG destitutiva no dia 23 de junho. 

Um dia depois de ter subido para seis o número de jogadores que rescindiram os respetivos contratos com o Sporting, o sobressalto continuou a pairar sobre o emblema verde-e-branco. O cenário atual dos leões já era por si só assustador, depois de praticamente metade da equipa principal dos verdes-e-brancos ter formalizado a carta com o pedido de rescisão, mas, ontem, o cenário de debandada tomou contornos ainda mais expressivos. 

Em causa, a confissão do dirigente máximo do eterno rival dos leões, o presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira. 
Depois de, esta segunda-feira, quatro dos principais ativos do emblema de Alvalade (Bruno Fernandes, Gelson Martins, William Carvalho e Bas Dost) terem rescindido, o líder das águias revelou estar interessado em dois dos atletas para o plantel dos encarnados, de tal forma que poderia inclusivamente “fazer uma pequena loucura”.

“Vou fazer uma pequena loucura que se calhar não devia. Mas vou. Não interessa se é o Bruno, o António ou o Joaquim. Há 25 anos brincaram connosco, mas não brincam mais”, declarou na assembleia-geral do clube, fazendo alusão ao verão quente de 1993, ano em que Paulo Sousa e Pacheco rescindiram contrato com o Benfica, alegando salários em atraso, e posteriormente assinaram pelo Sporting.

Segundo informações avançadas pelo “Correio da Manhã”, Gelson e Bruno Fernandes já terão mesmo um pré-acordo com os encarnados, tendo sido oferecido ao médio um prémio de assinatura a rondar os quatro milhões de euros, ao qual somará um salário anual de dois milhões de euros.

A confirmar-se esta troca, a mudança de jogadores entre os dois principais clubes lisboetas está, porém, muito longe de ser uma surpresa. A grande particularidade neste caso seria, naturalmente, as condições em que estas possíveis contratações podem vir a acontecer. É preciso recuar praticamente ao ano de fundação do clube leonino para encontrar as primeiras trocas entre Sporting e Benfica. Ou, neste caso, do Benfica para o Sporting: foram eles José da Cruz Viegas, Emílio de Carvalho, Albano dos Santos, António Couto, António Rosa Rodrigues, Cândido Rosa Rodrigues, Daniel Queirós dos Santos e Henrique Costa. No total, oito jogadores encarnados mudaram-se de uma só vez para o clube que tinha acabado de nascer, momentos antes de ser disputado o primeiro dérbi lisboeta (em dezembro de 1907). Contudo, exemplos destes não têm faltado ao longo dos últimos anos, sendo os casos mais recentes, por enquanto, os de Fábio Coentrão (Benfica-Sporting) e André Carrillo, em sentido inverso.

Nova manifestação contra Bruno

No despacho revelado ontem pela TVI sobre os últimos quatro arguidos que ficaram em prisão preventiva na sequência da invasão e agressões na academia de Alcochete, o juiz do tribunal do Barreiro imputou culpas ao presidente leonino, Bruno de Carvalho, já que considerou que as críticas do líder verde-e-branco ao plantel “potenciaram o clima de animosidade que já existia entre a Juve Leo [claque], os jogadores e a equipa técnica, face a alguns inêxitos de resultados desportivos”, tendo consequentemente culminado no ataque bárbaro no centro de treinos doSporting.

No mesmo dia em que o documento foi revelado, ao final da tarde, cerca de uma centena de adeptos voltaram a manifestar-se em Alvalade contra o conselho diretivo liderado por BdC, pedindo a demissão das suas funções e exigindo uma reunião com o presidente do clube. Recorde-se que, na segunda-feira, Bruno de Carvalho garantiu que apresentava a sua demissão imediata, mas que apenas seguia por essa via com uma condição: caso os seis atletas que apresentaram a rescisão por justa causa com o clube voltassem atrás. Entretanto, o CDparece continuar imune a todos estes anticorpos, já que a direção continua a desempenhar ativamente as suas funções. Ontem, em comunicado, o Sporting revelou que o sucessor de Jorge Jesus será oficialmente conhecido durante a próxima semana, mantendo-se, esclareceram os verdes-e-brancos, os treinadores de guarda-redes.

Marta Soares volta a garantir realização da AG de 23 de junho

Continua a ser uma das maiores dúvidas no universo sportinguista: afinal, a AG que visa a destituição da direção liderada por BdC vai ou não acontecer? O presidente demissionário da mesa da assembleia-geral do clube, Jaime Marta Soares, emitiu ontem um comunicado a reafirmar que a reunião magna agendada para o dia 23 de junho, no Altice Arena, em Lisboa, vai mesmo ser realizada. “A AG convocada irá realizar-se ainda que o Conselho Diretivo continue a incumprir com o seu dever de colaboração para a organização e realização da Assembleia-Geral, órgão máximo do clube”, pode ler-se na nota citada pela Lusa, que diz ainda que aquela AG “é a única atualmente convocada de forma legítima, legal e estatutária”. No mesmo comunicado, Jaime Marta Soares revela ainda que o conselho diretivo impediu que as assinaturas que tinham como objetivo realizar uma assembleia-geral para destituição de Bruno de Carvalho fossem validadas.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×