14/11/18
 
 
José Paulo do Carmo 01/06/2018
José Paulo do Carmo

opiniao@newsplex.pt

É vídeo, é vídeo!

Aquilo que me parece estranho é a quantidade cada vez maior de vídeos caseiros que aparecem com as fotografias do facebook das ditas acopladas. Não há dia que não se rebente com a imagem de alguma miúda , sempre com ar inocente, de quem não parte um prato e depois aparecem um pouco por toda a rede a partir a loiça toda

Hoje em dia o telefone toca mais vezes para anunciar um vídeo novo no WhatsApp do que para chamadas. Nos telefones de nós homens então é um rol de pornografia que começa de manhã e não termina mais.Por vezes até a mais inocente das imagens esconde por trás uns gemidos altíssimos que nos deixam vermelhos de vergonha quando as abrimos em espaços públicos ou com pessoas ao lado. Até aí tudo bem, cada um brinca e diverte-se da forma que quer e já está tão banalizado na sociedade que ninguém dá por isso. Saltam de uns grupos para os outros a uma velocidade estonteante e em menos de nada já toda a gente viu.

Aquilo que me parece estranho é a quantidade cada vez maior de vídeos caseiros que aparecem com as fotografias do facebook das ditas acopladas. Não há dia que não se rebente com a imagem de alguma miúda , sempre com ar inocente, de quem não parte um prato e depois aparecem um pouco por toda a rede a partir a loiça toda. Habitualmente são jovens, giras ( senão perde o interesse ) e com o tal ar angelical, anunciadas por uma frase em espanhol “ Venga el vídeo”. A seguir já se sabe vem “bomba”.

O que me leva a perguntar o seguinte: se cada vez vemos mais casos de vídeos “supostamente” não autorizados a correr pelos grupos de amigos das duas uma: Ou eles são gravados já com a intenção de serem “perdidos” ( a fama é assim mesmo, basta recuar até à Kim Kardashian para percebermos que vale realmente a pena para quem não tem pejo em arriscar a imagem e aposta tudo para ficar famosa) e aí, ainda que as práticas sejam duvidosas, não deixam de ser opções e estratégias, ou então as pessoas são burras e não aprendem. Se com todos os casos de violação de privacidade e todos os escândalos que têm vindo a público, a somar aos exemplos que vemos todos os dias de telemóveis roubados ou computadores pirateados, ainda não perceberam que ao filmar certo tipo de vídeos e os deixarem gravados incorrem numa probabilidade relativamente alta de ficarem expostas e de serem enxovalhadas e humilhadas, então a vida vai-lhes correr mal e isto é só o princípio.

Ainda assim, é de salientar a quantidade de vezes que as pessoas deixam para segundo plano o prazer de fazer certo tipo de coisas para retirarem maior gozo de filmarem ou fotografarem para depois poderem partilhar com os amigos. É também engraçado constatar que temos por aí vários exemplos de famosos que ficaram conhecidos graças a essa “falta de cuidado”. Hoje em dia vale tudo, mas vale mesmo tudo e usam-se todas as armas e mais algumas para saírem por cima. Sim porque também existem aqueles que depois de serem rejeitados pelos namorados publicam as suas imagens íntimas como forma de vingança. Não sei se acham que as recuperam assim ou se é mesmo só para “ eu estou sem dormir por tua causa mas tu não te ficas a rir”.

O que é facto é que esses são hoje em dia os mais procurados e partilhados. Aqueles em que está alguém da nossa cidade, da escola onde andamos ou do amigo do amigo. Por isso mesmo, não há desculpa para quem os continua a fazer. Não venham chorar depois. O que me choca no meio disto tudo são os exemplos que vão descendo e os hábitos que se vão degradando. E com as crianças a terem acesso cada vez mais novas aos diversos meios de telecomunicação, tendo acesso ao que vão vendo um pouco por todo o lado, isto pode piorar e tornar-se bem mais grave do que uma simples brincadeira…

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×