20/9/18
 
 
Cronologia. Os 365 dias que abalaram o mundo

Cronologia. Os 365 dias que abalaram o mundo

DR Nuno Ramos de Almeida 02/05/2018 18:08

Uma vaga de acontecimentos varreu a terra no ano de 68, os jovens saíram à rua em todas as latitudes 

Janeiro
••• DIA 3, o reformador Alexander Dubcek, 47 anos, torna-se secretário-geral do Partido Comunista da Checoslováquia, começando um processo de reforma no sentido de conseguir um “socialismo de rosto humano”;

••• DIA 15, confrontos no Japão entre a polícia e manifestantes Zengakuren (organização estudantil radical que foi inicialmente formada pelo Partido Comunista e que posteriormente se afastou deste), que protestavam contra a chegada de um porta-aviões norte-americano ao Japão;

• Manifestações de operários em Redón, greve em Caen, com violentos confrontos a 24 de janeiro em Caen e 28 de janeiro em Fougère;

••• DIA 30, começo da ofensiva de Tet (ano do macaco) dos guerrilheiros vietnamitas, que ocupam inúmeras cidades do Vietname do Sul, nomeadamente a antiga capital imperial do Vietname, Hué, e conseguem atacar a embaixada dos EUA em Saigão. As ações desta ofensiva vão prolongar-se até 23 de setembro de 1968. Mais de 80 mil guerrilheiros participam nesta ofensiva sobre mais de 100 cidades. Do ponto de vista militar, é um fracasso; do ponto de vista político, assinala o começo do fim da presença norte-americana no Vietname.

 Fevereiro

••• DIAS 7, 13 e 21, manifestações em Paris de apoio à luta do povo vietnamita;

••• DIAS 17 e 18, manifestações europeias em Berlim contra a Guerra do Vietname.

Março

••• DIA 1, batalha campal entre polícias e estudantes em Itália, naquilo que ficou conhecido como a batalha de Vale Giullia;

••• DIA 16 dá-se o massacre de My Lai. Soldados americanos matam 500 pessoas, entre homens, mulheres, velhos e crianças na aldeia de Song My, no Vietname do Sul;

••• DIA 20, ataque à sede do American Express, em Paris, por militantes do Comité Vietname Nacional;

••• DIA 22, ocupação pelos estudantes da torre da administração da Universidade de Nanterre e criação, durante a madrugada, do Movimento 22 de Março, que agrupa anarquistas, trotskistas e enragés (situacionistas);

• Início das manifestações estudantis no Brasil contra a ditadura;

• Confrontos em Varsóvia entre polícias e estudantes e prisão dos dissidentes Jacek Kuron e Karol Modzelewski.

Abril

••• DIA 4 é assassinado nos EUA o dirigente contra a segregação dos negros, o pastor Martin Luther King;

••• DIA 6, Dubcek divulga o seu programa de ação, o documento tem o título de “A Via Checoslovaca para o Socialismo”;

••• DIA 11, um militante de extrema-direita atinge com um tiro na cabeça o ativista estudantil alemão Rudi Dutschke, conhecido como Rudi o Vermelho, dirigente da União Socialista dos Estudantes (SDD), e irrompem manifestações de protesto um pouco por toda a Alemanha;

••• DIA 12, incidentes no Quartier Latin de Paris, depois de uma manifestação de apoio aos estudantes alemães;

••• DIA 23, depois de uma manifestação convocada pelo Students for a Democratic Society, que contestava a construção de um ginásio “segregado” nos terrenos da Universidade de Columbia, os estudantes ocupam a universidade; 

••• DIA 27 é detido Daniel Cohn-Bendit, um dos líderes dos estudantes de Nanterre, e figura de proa do Movimento 22 de Março;

••• DIA 28, um comando de jovens maoistas ataca e destrói, em Paris, uma exposição de apoio ao regime do Vietname do Sul, apoiado pelos EUA.

Maio

••• DIA 1, manifestação com dezenas de milhares de pessoas, em Paris, a primeira desde a proibição em 1954;

••• DIA 2, novos incidentes em Nanterre, o reitor encerra a universidade;

••• DIA 3, o chamado Maio de 68 tem a sua centelha incendiária, depois de uma reunião com 300 estudantes na Sorbonne em solidariedade com os sete estudantes processados em Nanterre. O reitor encerra a faculdade e chama a polícia, que prende os estudantes, levando à revolta de milhares de estudantes que entram em choque com a polícia. Os confrontos prolongam--se durante a noite, 596 pessoas são detidas e mais de 100 são feridas;

••• DIA 6, manifestações em Paris e em muitas cidades francesas de solidariedade com os estudantes. Em Paris marcham mais de 30 mil pessoas até à Étoile, onde cantam “A Internacional” junto à tumba do Soldado Desconhecido. Durante a noite produzem-se recontros entre manifestantes e polícias no Quartier Latin. Dão--se 422 prisões, e 345 polícias e mais de 600 estudantes acabam feridos. O ministro da Educação, Alan Peyrefitte, proíbe os reitores de Nanterre e da Sorbonne de reabrir as universidades;

••• DIA 8, plenário de estudantes em Paris, greve estudantil nas universidades e liceus;

••• DIA 9, a faculdade de Nanterre é reaberta;

••• DIA 10 dá-se a chamada noite das barricadas. Tudo começa com uma manifestação dos estudantes de liceu que, afrontados pela polícia, reagem. Mais de 67 barricadas são erigidas e incendiadas. Depois de uma noite de confrontos são feridas oficialmente 367 pessoas, dos quais 251 polícias; os combates têm uma enorme repercussão mediática, não na televisão, controlada pelo governo, mas através das transmissões em direto da Rádio Luxembourg e da Rádio Europe 1, que posteriormente serão impedidas pelo governo de transmitir em direto. Para se ter uma ideia do tipo de cobertura mediática da televisão pública, até ao momento tinha sido dados menos de dois minutos de declarações de estudantes sobre o sucedido, contra mais de duas horas ao governo. A violência vira os franceses contra o governo e os sindicatos convocam uma greve geral para 13 de maio;

••• DIA 13, greve geral, centenas de milhares saem às ruas em Paris, há mais de 500 manifestações por toda França, centenas de empresas são ocupadas pelos operários;

••• DIA 14 é ocupada, pelos trabalhadores, a fábrica Sud-Aviation, que tem como presidente da administração Maurice Papon, antigo prefeito da polícia de Paris, que foi responsável pela ordem de matar mais de 300 manifestantes argelinos a 17 de outubro de 1961. Chegará a tesoureiro do partido gaullista e ministro do Orçamento no governo de Raymond Barre. Posteriormente chegará a ser preso por ter sido provado que foi cúmplice de crimes contra a humanidade durante a ocupação nazi da França, tendo sido responsável pela deportação de mais de 1560 judeus. 

••• DIA 15, 2500 estudantes ocupam o Teatro Odéon, que se torna o centro dos debates estudantis;

••• DIA 18 continuam ocupadas mais de uma centena de fábricas;

••• DIA 19, o general De Gaulle diz na televisão: “ A reforma, sim; a bagunça, não.”

• O Festival de Cannes é suspenso pela ação de atores e cineastas, em solidariedade com os estudantes franceses;

••• DIA 20, calcula-se que mais de 10 milhões de franceses estão em greve;

••• DIA 21, os bancos entram em greve;

••• DIA 24, os camponeses manifestam--se um pouco por toda a França, as greves continuam, calcula-se que mais de 10 milhões de franceses participam nesse enorme movimento grevista, nas ruas deixa de haver transportes e falta gasolina;

••• DIAs 25 e 26, sindicatos e governo negoceiam, o primeiro-ministro Georges Pompidou cede em toda a linha, os sindicatos assinam um acordo que aumenta o salário mínimo em mais de 35%, mas quando o secretário-geral da CGT apresenta o acordo, no dia seguinte, a mais de 10 mil operários da Renault, ele é chumbado por proposta da própria CGT. As greves continuam;

• Há manifestações um pouco por toda a França; em Paris, os confrontos deixam um rasto de 456 feridos. Em Lyon, dá-se a primeira vítima mortal: é comissário da polícia e é morto por um camião lançado contra ele;

••• DIA 27, comício sindical sem a CGT no estádio de Charléty; 

••• DIA 28, Cohn-Bendit consegue voltar da Alemanha e entra na Sorbonne, o general De Gaulle refugia-se na base do exército francês de Baden-Baden, na Alemanha, onde se reúne com o general Massu, que lhe assegura a fidelidade do exército;

••• DIA 30, o general De Gaulle faz uma comunicação na rádio em que assegura que não vai abandonar o poder e dissolve a Assembleia Nacional, no mesmo dia em que centenas de milhares de apoiantes de De Gaulle desfilam no centro do país aos gritos de “Cohn-Bendit para Dachau”.

Junho

••• DIA 3, a milícia reprime estudantes em Belgrado, a contestação estende-se a outras cidades jugoslavas. Tito cede às reivindicações estudantis;

••• DIA 5 é alvejado com três tiros o senador Robert Kennedy, enquanto fazia campanha para as presidenciais. O irmão do presidente, também assassinado, John F. Kennedy vem a morrer no dia seguinte.

••• DIAs 7 a 10, incidentes junto à fábrica da Renault-Flins. É morto o estudante liceal Gilles Tautin;

••• DIA 11, confrontos com a polícia em Sochaux, dois operários são mortos;

••• DIA 13, governo dissolve as organizações de extrema-esquerda;

••• DIA 14, desocupação pela polícia da Sorbonne e do Teatro Odéon;

••• DIAs 17 A 28, as principais fábricas francesas voltam ao trabalho, entre elas Renault, Peugeot e Citroën;

••• DIAs 23 a 30, os gaullistas têm uma vitória retumbante nas eleições legislativas antecipadas;

••• DIA 26, “marcha do povo” no Rio de Janeiro contra a ditadura.

Julho

••• DIA 10, prisão, em França, do dirigente estudantil trotskista Alain Krivine;

••• DIA 12, fim da greve dos trabalhadores da televisão francesa, ORTF;

••• DIAs 26 a 27, violentos confrontos entre estudantes e polícia mexicana deixam 17 estudantes mortos.

Agosto

••• DIAs 17 e 18, incidentes e confrontos na Irlanda do Norte, em Londonderry;

••• DIAs 20 e 21, as tropas do Pacto de Varsóvia invadem a Checoslováquia e põem fim à Primavera de Praga;

••• DIA 29, declarado o estado de sítio na Guatemala, depois do assassinato do embaixador dos EUA.

Setembro

••• DIAs 18 a 25, a Universidade do México, ocupada desde julho, é desocupada pelo exército numa ação que vai provocar 18 mortos.

Outubro

••• DIA 3, o exército dispara sobre milhares de estudantes concentrados na Praça das Três Culturas, na Cidade do México, matando mais de 300 estudantes;

••• DIA 12, prisão da totalidade dos participantes no congresso clandestino e ilegal da União Nacional dos Estudantes brasileiros;

••• DIA 16, dois atletas negros norte-americanos levantam o punho no pódio, fazendo a saudação do Black Power, durante a cerimónia de entrega de medalhas nos Jogos Olímpicos do México;

••• DIAs 20 a 23, milhares de jovens cercam a convenção do Partido Democrático em Chicago, dos recontros com a polícia resultam dezenas de prisões e feridos. 

Novembro

••• DIA 5, Richard Nixon é eleito presidente dos EUA.
 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×