17/11/18
 
 
Série da RTP incomoda Governo

Série da RTP incomoda Governo

Parece uma teoria da conspiração – e, de facto, até se chama assim. A RTP encomendou uma série sobre política, corrupção e banca, passada em Portugal. Os episódios estão filmados mas a pós-produção vai atrasando. O Governo nega qualquer interferência. Mas nos bastidores correm muitas suspeitas.

Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência. E esse facto – ou a memória dessa realidade – têm dado muitas dores de cabeça.

A série televisiva Teorias da Conspiração já está integralmente gravada, mas o período de pós-produção vem-se arrastando desde o início do ano. A sua ida para o ar na RTP estava agendada para antes do verão deste ano – e na peça ao lado é dada uma justificação para o adiamento – mas nos bastidores – entre aqueles que contracenaram o projeto, por exemplo – contam-se receios do teor do argumento causar anticorpos junto do mundo político.

Teorias da Conspiração é assumidamente inspirada em «casos» reais portugueses, tratando-se de uma intriga que relaciona a política com a corrupção, o setor bancário e o jornalismo. Soa, verdadeiramente, familiar. 

Num tempo em que um ex-ministro da Economia (Manuel Pinho) é exposto como recetor de elevadas quantias de um banqueiro (Ricardo Salgado) hoje acusado de corrupção, tendo esse banqueiro ligações igualmente expostas a um ex-primeiro-ministro (José Sócrates), o guião de Teorias da Conspiração mostra-se atual.

Leia mais na edição impressa do Semanário SOL, hoje nas bancas

RTP
Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×