15/12/19
 
 
Caldeira Cabral: "Exportações continuam a mostrar-se muito competitivas"

Caldeira Cabral: "Exportações continuam a mostrar-se muito competitivas"

João Porfírio Jornal i 12/03/2018 17:35

Ministro da Economia comentou os dados divulgados esta segunda-feira pelo INE

Manuel Caldeira Cabral, ministro da Economia, comentouesta segunda-feira à saída do Conselho de ministros da Competitividade da União Europeia os dados publicados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE). "As exportações portuguesas em janeiro subiram 9,6%, foi um crescimento acima do crescimento verificado nos três últimos trimestres, o que significa uma aceleração", um crescimento que o governo espera que se mantenha.

"Foi uma aceleração muito forte, com um crescimento muito forte em setores como o setor do automóvel e dos componentes automóveis, que viram um forte crescimento das exportações para o mercado da União Europeia, mas também para os mercados globais. Mas foi um crescimento também muito forte em setores como o setor agroalimentar, com um crescimento de 15,6%, ou o setor das máquinas, que cresceu mais de 10% face a igual período do ano passado", disse ainda o ministro.

Para Caldeira Cabral, "isto significa que as exportações portuguesas continuam a mostrar-se muito competitivas e a crescer", referindo-se também ao crescimento ao nível das exportações, principalmente para os Estados Unidos, o Brasil e Angola.

"Mas o crescimento verificado no ano passado só nos mercados da UE foi um crescimento de cerca de 9%, portanto foi um crescimento já muito bom e que significou que Portugal, além de ter acompanhado a recuperação desses mercados, cresceu muito acima dessa recuperação, ganhando quota de mercado e mostrando que, de facto, Portugal vive um bom momento de crescimento económico, mas vive também um bom momento em termos de competitividade da economia e das exportações portuguesas", concluiu.

Os dados que o INE publicou esta segunda-feira indicam que em janeiro as exportações aumentaram 9,6% e as importações 12,4%, quando comparadas com o período homologo. Este aumento foi também um aceleramento face ao mês de dezembro onde as exportações se tinham mantido e as importações tinham diminuído 0,5%.

Segundo as estatísticas do comércio internacional, sobre o mesmo período, mais de metade das exportações, 62%, está associada ao "material de transporte", o que também tem um impacto "significativo nas importações".

O crescimento de 9,6% nas exportações é "maioritariamente devido ao aumento de 10,4% registado no comércio intra-União Europeia (+2,1% em dezembro de 2017)", situação semelhante ao que aconteceu nas importações que "aumentaram 13.6& (+2,9% em dezembro de 2017) " para os países intra-União Europeia.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×