19/11/18
 
 
Hospital de S. João. Mediador da comunidade cigana garante que agressores vão ser castigados

Hospital de S. João. Mediador da comunidade cigana garante que agressores vão ser castigados

Jornal i 19/02/2018 14:47

Agressões por parte de família de etnia cigana ocorreram na noite de terça-feira de Carnaval 

Na noite de Carnaval, dez pessoas de etnia cigana espacaram um enfermeiro na triagem das urgências, tentaram atropelar um agente da PSP e causaram outros cinco feridos. "Vamos desonrá-los, o que para nós é pior que levar um tiro", garantiu Alberto Melo, mediador da comunidade cigana que há já vários anos trabalha de perto com o Hospital de São João quando surgem problemas

"Condeno veementemente a atitude daquela família, que já está identificada. Foram xenófobos e fizeram coisas inqualificáveis. E vão ser castigados pela nossa comunidade. Vamos desonrá-los, o que para nós é pior que levar um tiro. Não mais serão convidados para casamentos ou batizados", garantiu Melo ao "Jornal de Notícias".

"Só não vou mais longe porque a justiça não me permite. O álcool não pode servir de atenuante para aquele tipo de comportamento. Peço publicamente desculpa, em nome da comunidade cigana, a todos os ofendidos", disse ainda o mediador ao mesmo jornal.

Recorde-se que os incidentes ocorreram devido a uma alegada demora no atendimento.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×