18/11/18
 
 
Violência Doméstica. 56% já tiveram casos no namoro

Violência Doméstica. 56% já tiveram casos no namoro

Jornal i 15/02/2018 20:34

Estudo

A violência doméstica e no namoro são realidades cada vez mais  denunciadas publicamente, mas os números continuam preocupantes. Os jovens não fogem desta preocupação. 

Ontem, dia dos namorados, a União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) apresentou um estudo que conduziu sobre a violência no namoro entre jovens com uma média de idades de 15 anos, num total de 5500  inquiridos. 

Resultados

A organização concluiu que o significado de violência não inclui a proibição de usar certos tipos de roupa (41% dos inquiridos), insultos a meio de uma discussão (24%) e até uma agressão corporal (estaladas e empurrões), se não fizer feridas ou marcas (8%). Quanto a situações de controlo e abuso nas redes sociais, 28% dos jovens rapazes considera que as situações não se incluem na violência no namoro. Acresce ainda que cerca de 24% dos inquiridos considera legítimo obrigar a dar beijos em público ou pressionar e coagir para se ter relações sexuais. Para estes jovens, é “natural” fazê-lo às companheiras. 

Estes números advêm das respostas a situações teóricas, mas no que à prática concerne, os números são ainda mais preocupantes: 56%, do universo dos três mil jovens que responderam que já tiveram uma “relação de intimidade”, disseram que, em alguma ocasião, tiveram atitudes e ações que podem ser consideradas violência no namoro.

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×