16/11/18
 
 
PyeongChang 2018. Portugal com dois representantes nos Jogos Olímpicos de Inverno

PyeongChang 2018. Portugal com dois representantes nos Jogos Olímpicos de Inverno

Laura Ramires 07/02/2018 21:44

Kequyan Lam, no esqui de fundo, e Arthur Hanse, no esqui alpino, são os defensores das cores portuguesas entre 9 e 25 de fevereiro na Coreia do Sul

Kequyen Lam, nascido em Macau, e Arthur Hanse, lusodescendente, seguiram esta terça-feira para PyeongChang, onde vão defender as cores portuguesas entre os próximos dias 9 e 25 de fevereiro nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018.

Apesar de Lam ter começado a representar Portugal no snowboard, modalidade em que chegou a participar nos campeonatos do Mundo entre 2011 e 2013, o macaense irá prestar provas no esqui de fundo. Uma lesão no ombro empurrou-o para este novo desafio, que começou a praticar há apenas dois anos. “É um privilégio e irei usar as nossas cores com muito orgulho. Ser um dos dois atletas significa que podemos chamar muita atenção para os desportos de inverno em Portugal e espero também que possa inspirar outras pessoas a seguirem os seus sonhos”, disse ao “SOL” o atleta que, aos 38 anos, cumpriu pela primeira vez o sonho de se qualificar para uns JO. “Nervoso, ansioso, mas bem preparado”, Lam tem como principal objetivo esquiar com boa técnica, bom ritmo e o mais rápido e melhor que conseguir.

CR7 do esqui Ao contrário de Kequyen Lam, para Arthur Hanse, de 24 anos, esta não será uma estreia. Aos 20 anos, o luso-francês foi o porta-estandarte nos Jogos Olímpicos de Sochi. “Tenho a nacionalidade portuguesa, vivo como um português fora do país, tenho amigos portugueses, gosto de Portugal, da cultura, do futebol, da comida, das bebidas... Sinto-me tão português quanto um português ou até mesmo mais”, garante ao i antes da partida. Agora, quatro anos depois, a meta para Hanse é terminar as corridas em slalom e slalom gigante, um feito que não conseguiu alcançar na Rússia. “Acabar as corridas para que Portugal seja classificado! Um top-30 seria um sonho e um top--50 é a realidade”, diz. “Quero mostrar ao mundo que Portugal tem outros talentos além do futebol”, explica o jovem estudante que há cerca de um ano se dedica a 100% à modalidade. Para Hanse, só agora se está a iniciar uma “revolução” nos desportos de inverno em Portugal e, por essa razão, acredita que “vai ser encontrada uma ótima equipa portuguesa para os JO2022”. “Quero ver uma equipa mais forte, uma família do esqui maior!”, conclui.

Presidente da FPDI na Coreia Pedro Farromba, presidente da Federação Portuguesa de Desportos de Inverno (FPDI), será um entre a comitiva de seis portugueses que irão acompanhar Kequyen e Arthur na Coreia. Apesar de admitir que as medalhas olímpicas não estão no horizonte, o líder da missão lusa em solo sul--coreano reforçou a importância do evento desportivo como “forma de promover as modalidades de inverno”. A apresentação da missão olímpica decorreu esta segunda-feira na sede do Comité Olímpico de Portugal, em Lisboa, um dia antes da partida para PyeongChang, com a presença do presidente do Comité Olímpico Português, José Manuel Constantino, e do secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo.

 

Iniciar Sessão
Esqueceu-se da sua password?

×
×

Subscreva a Newsletter do i

×

Pesquise no i

×